quinta-feira, 13 de abril de 2017

Corrimento vaginal - Causas, sintomas e tratamento

Corrimento vaginal causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
Corrimento vaginal é uma combinação normal de fluidos e células que são continuamente derramadas através da vagina, ajudando a manter a vagina limpa.
Um corrimento normal ajuda a manter os tecidos vaginais saudáveis, proporcionando lubrificação e protegendo contra a infecção e irritação. A quantidade, cor e consistência da descarga vaginal normal varia de esbranquiçada e pegajosa até clara e aguada, dependendo do estágio do seu ciclo reprodutivo (menstrual).

Por exemplo, um corrimento anormal, como uma descarga com um fluido com um cheiro anormal que ocorre juntamente com coceira ou dor, pode ser um sinal de que algo está errado.
Vaginose bacteriana, infecções fúngicas, ou doenças sexualmente transmissíveis, incluindo gonorreia, Trichomonas, ou clamídia podem causar uma alteração na cor ou odor. Os sintomas da infecção podem incluir descarga verde-amarelado ou cinza, odor forte ou irritação dos órgãos genitais. O tratamento depende da infecção.

Causas de corrimento vaginal

A maioria das causas de corrimento anormal, como a infecção por fungos, vaginose bacteriana ou sintomas de menopausa, são relativamente inofensivas, mas podem ser desconfortáveis.
O corrimento vaginal anormal também pode ser um sintoma de certas doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), uma vez que estas se podem espalhar para envolver o útero, ovários e trompas de Falópio, podendo ser transmitidas aos parceiros sexuais, pelo que a detecção e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis é importante.
Raramente, um corrimento acastanhado ou tingido de sangue poderá ser um sinal de câncer cervical.
Possíveis causas de corrimento anormal da vagina incluem causas relacionadas com infecção ou inflamação. Estas incluem:
  • Vaginose bacteriana
  • Cervicite
  • Clamídia
  • Gonorreia
  • Tampões esquecidos (retidos)
  • Doença inflamatória pélvica (DIP)
  • Doenças sexualmente transmissíveis
  • Tricomoníase
  • Vaginite
  • Infecção por fungos (vaginal)

Sintomas e sinais de corrimento vaginal

O corrimento proveniente da vagina pode variar na cor de claro a cinza, amarelo, verde ou branco-leitoso, podendo ter um cheiro desagradável. Os sintomas e caráter do corrimento dependem da condição específica que é a causa da descarga:
  • Vaginose bacteriana. Nem todas as mulheres com vaginose bacteriana terá sintomas, mas, normalmente a vaginose bacteriana motiva um corrimento fino e de cor branca-acinzentada, sendo geralmente acompanhada por um mau cheiro duvidoso.
  • Trichomonas. Esta infecção produz um corrimento amarelo-esverdeado espumoso com um forte odor. Os sintomas associados podem incluir desconforto durante a relação sexual e ao urinar, bem como irritação e coceira da área genital da mulher.
  • Gonorreia. A gonorreia pode não produzir sintomas em até metade das mulheres infetadas, mas também pode causar ardor ao urinar ou micção frequente, um corrimento amarelado, vermelhidão e inchaço da área genital, e uma queimação ou coceira na área vaginal.
  • Clamídia. Como a gonorreia, uma infecção por clamídia pode não produzir sintomas, em muitas mulheres. Outras podem experimentar aumento da secreção vaginal, bem como sintomas de uma infecção do trato urinário, se a uretra estiver envolvida.
  • Infecção vaginal por levedura: A levedura da infecção vaginal é geralmente associada com um corrimento vaginal espesso e branco, que pode ter a textura de queijo cottage. Geralmente, a descarga é inodora. Outros sintomas podem incluir queimação, dor durante a micção ou relação sexual.

Tratamento de corrimento vaginal

A forma de tratamento para cada caso em concreto vai depender do que está a causar o problema. Por exemplo, infecções fúngicas são geralmente tratadas com medicamentos antifúngicos inseridos na vagina em forma de creme ou gel. A vaginose bacteriana é tratada com comprimidos de antibióticos ou cremes. Tricomoníase é geralmente tratada com o fármaco metronidazol (Flagyl) ou tinidazol (Tindamax).

Tratamento com medicamentos

A escolha do medicamento depende do tipo de infecção. Os antibióticos e antimicóticos são a base do tratamento, sendo administrados através de injecção, por forma tópica ou oral, dependendo da infecção em particular.
Medicamentos de forma oral, injetável e tópica (aplicado na forma de comprimidos ou creme na área vaginal) são usados para tratar as diferentes causas de corrimento vaginal.
Um grande número de medicamentos podem ser eficazes no tratamento de vaginose bacteriana, incluindo metronidazol (Flagyl), tinidazol (Tindamax), e creme de clindamicina (Cleocin). Estes medicamentos também são eficazes no tratamento de infecções por Trichomonas.
Trichomonas é tratada com metronidazol (Flagyl) ou tinidazol (Tindamax), administrados por via oral numa dose única. É importante que os parceiros sexuais sejam tratados ao mesmo tempo para evitar a re-infecção.
No passado, a penicilina foi a droga de escolha para o tratamento da gonorreia não complicada. No entanto, novas estirpes de gonorreia tornaram-se resistentes a vários antibióticos, incluindo penicilina, e são, portanto, mais difíceis de tratar. A gonorreia pode ser tratada através de uma injecção de ceftriaxona (Rocephin) por via intramuscular ou por via oral cefixima (Suprax), podendo ainda ser utilizados outros antibióticos.
Clamídia é tipicamente tratada por azitromicina oral (Zithromax, Zmax) ou doxiciclina (Vibramicina, Oracea, Adoxa, Atridox e outros).
Infecções vaginais por fungos podem ser tratadas por cremes tópicos, tais como butoconazole (Gynazole 1), clotrimazol (Lotrimin), miconazole (Monistat 3, Monistat 5, Monistat 7, H-Zole pacote duplo, Micon 7), e terconazol (Terazol 3, Terazol 7). Nistatina (Mycostatin, bio-estatina, Nilstat) também está disponível em forma de comprimido vaginal. Os medicamentos orais, tais como fluconazole (Diflucan) também podem ser utilizados, se necessário.
É importante manter o curso completo de medicamentos antibióticos ou antifúngicos conforme prescrito pelo médico, mesmo que os sintomas tenham desaparecido. Caso os sintomas recorram ou persistam apesar do tratamento, contate o seu médico.

Prevenção de corrimento vaginal

Aqui estão algumas dicas para a prevenção de infecções vaginais que podem levar a um corrimento vaginal:
  • Mantenha a vagina limpa, lavando-se regularmente com um sabão suave e água morna.
  • Nunca use sabonetes perfumados e produtos femininos ou duchas. Além disso, evite sprays femininos e banhos de espuma.
  • Depois de usar o banheiro, limpe sempre da frente para trás para impedir que as bactérias entrem na vagina e causem uma infecção.
  • Use calcinhas de algodão e evite roupas excessivamente apertadas.
Não é possível evitar totalmente as infecções vaginais por levedura e vaginose bacteriana, porque as condições surgem devido a um desequilíbrio entre as bactérias e os organismos normalmente presentes na vagina, sendo que, a sua causa não é completamente compreendida.


Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL