quarta-feira, 12 de abril de 2017

Catapora - Causas, sintomas e tratamento

Catapora causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção riscos complicações
A catapora é uma infecção viral que causa uma erupção cutânea com pequenas bolhas cheias de líquido. A condição é altamente contagiosa para pessoas que não tiveram a doença e que não tenham sido vacinadas contra ela. Antes da vacinação de rotina para a catapora, praticamente todas as pessoas eram infetadas antes de atingir a idade adulta, por vezes com complicações graves. Hoje, o número de casos e internações diminuiu dramaticamente.
Para a maioria das pessoas, a infecção é uma doença leve. Ainda assim, é melhor obter vacinação contra a doença. A vacina da catapora é uma forma segura e eficaz de prevenir a doença e as suas possíveis complicações.


Sintomas de catapora

A infecção aparece 10 a 21 dias após a exposição ao vírus, e normalmente dura cerca de 5 a 10 dias. A erupção é a indicação da ocorrência da catapora. Outros sinais e sintomas, que podem aparecer um a dois dias antes da erupção, incluem:
Uma vez que a erupção cutânea associada a catapora aparece, ela passa por três fases:
  • Inchaços levantados de cor rosa ou vermelha (pápulas), que quebram ao longo de vários dias
  • Bolhas pequenas cheias de líquido (vesículas), que se formam a partir dos inchaços levantados durante cerca de um dia antes de ocorrer a rutura e vazamento
  • Crostas, que cobrem as bolhas quebradas e levam vários dias para curar
Novos inchaços continuam a aparecer durante vários dias. Como resultado, você pode ter todas as três fases da erupção (inchaço, bolhas e lesões com crostas) ao mesmo tempo, no segundo dia de erupção. Uma vez infetado, você pode transmitir o vírus a partir de até 48 horas antes da erupção aparecer, e permanecerá contagioso até que todas as crostas curem.
Geralmente, a doença é leve em crianças saudáveis. Em casos graves, a erupção pode espalhar-se e cobrir todo o corpo, e pode formar lesões na garganta, olhos e nas membranas mucosas da uretra, vagina e ânus. Normalmente, novas manchas continuam a aparecer durante vários dias.


A catapora e a gravidez

Complicações desta infecção viral podem afetar mulheres grávidas. Catapora no início da gravidez pode resultar numa variedade de problemas num recém-nascido, incluindo baixo peso e defeitos de nascimento, tais como anormalidades dos membros. A maior ameaça para um bebê ocorre quando a mãe desenvolve esta condição na semana antes do nascimento ou dentro de um par de dias após o parto. Então, ela pode causar uma infecção grave no recém-nascido, que pode motivar risco de vida.
Se você estiver grávida e não for imune a catapora, fale com o seu médico sobre os riscos para você e para o seu filho.

Diagnóstico para catapora

Geralmente, os médicos diagnosticam desta doença tendo por base uma erupção cutânea reveladora da condição.
Se existir qualquer dúvida sobre o diagnóstico, a condição pode ser confirmada com exames laboratoriais, incluindo exames de sangue ou cultura de amostras das lesões.

Tratamento para catapora

Em crianças saudáveis, geralmente, a catapora não requer tratamento médico. O seu médico pode prescrever um anti-histamínico para aliviar a coceira. Mas, na maior parte dos casos, a doença não precisa de qualquer tratamento.

Procedimentos para evitar complicações associadas

Para as pessoas que têm um alto risco de complicações devidas a catapora, por vezes, os médicos prescrevem medicamentos para encurtar a duração da infecção e para ajudar a reduzir o risco de complicações.
Se você ou seu filho estiverem num grupo de alto risco, o médico pode sugerir um medicamento antiviral, como o aciclovir (Zovirax) ou outro medicamento chamado imunoglobulina intravenosa (Privigen). Estes medicamentos podem reduzir a gravidade da doença quando são administrados dentro de 24 horas após o aparecimento da primeira erupção cutânea
Outras drogas anti-virais, tais como valaciclovir (Valtrex) e famciclovir (Famvir), também podem diminuir a gravidade da doença, mas podem não ser apropriadas para todos os casos. Nalguns casos, o médico pode recomendar a vacina da catapora após a exposição ao vírus. Isto pode evitar a doença ou diminuir a sua gravidade.

Tratamento de complicações

Se ocorrerem complicações, o seu médico irá determinar o tratamento adequado. O tratamento de infecções da pele e pneumonia pode ser realizado com antibióticos. Geralmente, o tratamento para a encefalite é promovido através de drogas antivirais. A hospitalização tembém pode ser necessária.

Prevenção de catapora

A vacina contra catapora é a melhor forma de prevenir a condição. Estima-se que a vacina oferece proteção completa contra o vírus em quase 98 por cento das pessoas que recebem ambas as doses recomendadas. Quando a vacina não confere uma proteção completa, ela diminui significativamente a severidade da doença.

A vacina é recomendada para:
  • Crianças pequenas. Normalmente, as crianças recebem duas doses da vacina contra a catapora (a primeira entre as idades de 12 e 15 meses e a segunda entre as idades de 4 e 6 anos) como parte do calendário de vacinação infantil de rotina. A vacina pode ser combinada com a vacina contra o sarampo, papeira e rubéola, mas para algumas crianças entre as idades de 12 e 23 meses, a combinação pode aumentar o risco de febre e apreensão. Discuta os prós e contras de combinar as vacinas, com o médico do seu filho.
  • Crianças mais velhas não vacinadas. Crianças com idades entre 7 e 12 anos que não tenham sido vacinadas, devem receber duas doses de vacina contra catapora, dadas pelo menos com três meses de intervalo. Crianças maiores de 13 anos que não foram vacinadas, também devem receber duas doses de vacina, administradas pelo menos com quatro semanas de intervalo.
  • Adultos não vacinados que nunca tiveram a condição, mas que estejam em alto risco de exposição. Isto inclui profissionais de saúde, professores, funcionários de cuidados infantis, viajantes internacionais, militares, adultos que vivem com crianças pequenas e todas as mulheres em idade fértil. Normalmente, os adultos que nunca tiveram catapora ou que nunca foram vacinadas recebem duas doses da vacina, com quatro a oito semanas de intervalo. Se você não se lembrar se já teve a doença ou se foi vacinado, um exame de sangue pode determinar a sua imunidade.
Se você já teve catapora, você não precisa da vacina. Geralmente, um caso de catapora faz com que uma pessoa se torne imune ao vírus durante o resto da vida. É possível contrair esta infecção viral mais de uma vez, mas isso não é comum.
Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL