sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Ginecomastia - Diagnóstico e tratamento de ginecomastia

Ginecomastia causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção
A ginecomastia é o inchaço do tecido mamário em meninos ou homens, causado por um desequilíbrio dos hormônios estrogênio e testosterona. Esta condição pode afetar um ou ambos os seios, por vezes de forma irregular. Os recém-nascidos, os rapazes que estão a passar a puberdade e homens mais velhos podem desenvolver ginecomastia como resultado de mudanças normais nos níveis hormonais, embora também existam outras causas.
Em geral, esta condição não é um problema grave, mas pode ser difícil de lidar com ela. Por vezes, homens e meninos com ginecomastia têm dor nos seus seios e podem sentir-se constrangidos. Se a condição persistir, medicação ou realização de um cirurgia podem ajudar.

Sintomas de ginecomastia

Além de aumentar as mamas, homens ou meninos com ginecomastia podem notar que as suas mamas apresentam uma sensação de borracha. Os meninos podem ter um broto mamário num ou em ambos os lados. Brotos mamários são comuns em adolescentes do sexo masculino durante a puberdade. Estes podem durar até 2 anos, mas eles tendem a desaparecer dentro do primeiro ano.

Causas de ginecomastia

A condição é desencadeada por uma diminuição na quantidade da hormona testosterona em comparação com estrogénio. A causa desta diminuição pode ser devida a condições que bloqueiam ou reduzem os efeitos da testosterona, ou uma condição que aumenta o nível de estrogênio. Várias situações podem perturbar o equilíbrio hormonal.

Alterações hormonais naturais

Os hormônios testosterona e estrogênio controlam o desenvolvimento e manutenção das características sexuais em homens e mulheres. A testosterona controla traços masculinos, tais como a massa muscular e pêlos do corpo. Estrogênio controla características femininas, incluindo o crescimento dos seios.
A maioria das pessoas pensa no estrogênio como uma hormona exclusivamente feminina, mas os homens também a produzem, embora normalmente em pequenas quantidades. No entanto, os níveis de estrogênio em pessoas do sexo masculino que são muito elevados ou que estão fora de equilíbrio com os níveis de testosterona, podem causar ginecomastia.

Ginecomastia em lactentes

Mais de metade das crianças do sexo masculino nasce com seios aumentados devido aos efeitos do estrogênio da sua mãe. Geralmente, o tecido da mama inchada desaparece dentro de duas a três semanas após o nascimento.


Ginecomastia durante a puberdade

Ginecomastia causada por alterações hormonais durante a puberdade é relativamente comum. Na maioria dos casos, o tecido mamário inchado desaparece sem tratamento, no prazo de seis meses a dois anos.

Ginecomastia em homens

Os picos da prevalência da condição ocorre novamente entre as idades de 50 e 80 anos. Pelo menos 1 em cada 4 homens nesta faixa etária é afetado.

Medicamentos como causa da condição

Um grande número de medicamentos pode causar ginecomastia. Estes incluem:
  • Os anti-androgénios usados para tratar o alargamento da próstata, câncer da próstata e outras condições. Exemplos incluem flutamida, finasterida (Proscar, Propecia) e espironolactona (Aldactone).
  • Esteróides e andrógenos anabolizantes.
  • Medicamentos para a AIDS. A condição pode desenvolver-se em homens HIV-positivos que estejam a receber um regime de tratamento chamado de terapia anti-retroviral altamente ativa. Efavirenz (Sustiva) é mais comumente associada com ginecomastia do que outros medicamentos para o HIV.
  • Medicamentos anti-ansiedade, tais como o diazepam (Valium).
  • Os antidepressivos tricíclicos.
  • Antibióticos.
  • Medicamentos para úlceras, como a cimetidina (Tagamet).
  • Tratamento do câncer (quimioterapia).
  • Medicamentos para o coração, tais como a digoxina (Lanoxin) e bloqueadores dos canais de cálcio.


Diagnóstico de ginecomastia

O seu médico irá formular perguntas sobre a sua história médica e história de uso de drogas, e sobre as condições de saúde de elementos da sua família. O médico também irá fazer um exame físico que pode incluir uma avaliação cuidadosa do seu tecido mamário, abdômen e genitais.
Os testes iniciais para determinar a causa da condição podem incluir:
Você pode precisar de mais testes, de acordo com os resultados dos testes iniciais, incluindo:
  • Tomografia computadorizada (TC)
  • Ressonância magnética (RM)
  • Ultrassons testiculares
  • Biópsias de tecidos


Tratamento de ginecomastia

A maioria dos casos de ginecomastia regridem ao longo do tempo, sem tratamento. No entanto, se a condição for causada por uma doença subjacente, tais como hipogonadismo, má nutrição ou cirrose, esta condição pode necessitar de tratamento. Se você estiver a tomar medicamentos que possam causar ginecomastia, o médico pode recomendar parar de os tomá-los ou substitui-los por outro medicamento.
Em adolescentes que não apresentam nenhuma causa aparente, o médico pode recomendar reavaliações periódicas a cada três a seis meses, para verificar se a condição melhora por conta própria. Geralmente, a ginecomastia desaparece sem tratamento em menos de dois anos. No entanto, o tratamento pode ser necessário se a condição não melhorar por conta própria ou se causar dor significativa, sensibilidade ou constrangimento.


Medicamentos

Medicamentos usados para tratar câncer de mama e outras condições, tais como o tamoxifeno (Soltamox) e raloxifeno (Evista) podem ser úteis para alguns homens com ginecomastia.

Cirurgia para remover excesso de tecido mamário

Se você ainda tiver inchaço do tecido mamário incómodo significativo, apesar do tratamento ou observação inicial, o médico pode aconselhar a cirurgia. Existem duas opções de cirurgia de ginecomastia, nomeadamente:
  • Lipoaspiração. Esta cirurgia remove a gordura da mama, mas não o próprio tecido glandular mamário.
  • Mastectomia. Este tipo de cirurgia remove o tecido glandular do peito. A cirurgia é muitas vezes implementada por via endoscópica, o que significa que apenas pequenas incisões serão usadas. Este tipo menos invasivo de cirurgia envolve menos tempo de recuperação.


Prevenção de ginecomastia

Existem alguns fatores que você pode controlar e que podem reduzir o risco de ginecomastia, nomeadamente:
  • Não use drogas ilegais. Exemplos incluem esteroides e andrógenos, anfetaminas, heroína e maconha.
  • Evite o álcool. Não beba álcool ou beba com moderação.
  • Reveja os seus medicamentos. Se você estiver a tomar medicação conhecida por causar a condição, pergunte ao seu médico se existem outras opções.


Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL