quarta-feira, 1 de março de 2017

Desidratação - Causas e tratamento para desidratação

Desidratação causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção
A desidratação é uma condição que ocorre quando existe perda de fluidos corporais (principalmente água) que excede a quantidade de fluidos ingeridos. Com a desidratação, a água removida das células e do corpo é superior à água que se bebe.
Todos os dias perdemos água sob a forma de vapor de água através da expiração, da transpiração, urina e fezes. Juntamente com a água, pequenas quantidades de sais também são perdidas.
Quando perdemos muita água, os nossos corpos podem ficar desidratados. A desidratação grave pode levar à morte.

Causas de desidratação

Muitas condições podem causar perda rápida de fluido e causar desidratação. Estas incluem:
  • Febre, exposição ao calor, e muito exercício
  • Vômito, diarreia e aumento da frequência urinária devido a infecção
  • Doenças como a diabetes
  • A incapacidade para procurar comida e água apropriada (como no caso de uma pessoa com deficiência)
  • Uma capacidade diminuída para beber (por exemplo, alguém em coma)
  • Não ter acesso a água potável
  • Lesões significativas para a pele, como queimaduras ou feridas na boca, ou doenças ou infecções de pele graves (a água é perdida através da pele danificada)

Sintomas associados a desidratação

Os sinais e sintomas de menor desidratação incluem:
  • Aumento da sede
  • Boca seca e língua inchada
  • Fraqueza
  • Tontura
  • Palpitações (sensação de que o coração está saltando ou batendo)
  • Confusão
  • Desmaios
  • Incapacidade de suar
  • A diminuição da micção
A cor da urina pode indicar que uma pessoa se encontra desidratada. Se a urina for concentrada e profundamente amarela ou âmbar, pode sinalizar uma desidratação.

Quando consultar um médico

Consulte um médico se a pessoa desidratada tiver qualquer uma das seguintes condições:
  • Aumento de vômito ou vômito constante por mais de um dia
  • Febre elevada
  • Diarreia por mais de 2 dias
  • Perda de peso
  • A diminuição da produção de urina
  • Confusão
  • Fraqueza
Recorra à emergência de um hospital se ocorrerem estas situações:
  • Febre superior a 40 ºC
  • Confusão
  • Letargia
  • Dor de cabeça
  • Convulsões
  • Dificuldade para respirar
  • Dores no peito ou abdominais
  • Desmaio
  • Não urinar últimas 12 horas

Diagnóstico de desidratação

O médico pode executar uma variedade de testes simples ou solicitar amostras de sangue ou urina para enviar para um laboratório. Através de testes e exames, o médico vai tentar identificar a causa subjacente ou as causas que levaram à condição.

Sinais vitais

Febre, aumento da frequência cardíaca, diminuição da pressão arterial e respiração ofegante são sinais de potencial desidratação e de outras doenças.
Deve-se tomar a pressão de pulso e sangue enquanto a pessoa está deitada. Normalmente, quando uma pessoa fica deitada e, em seguida, se levanta, existe uma pequena queda na pressão arterial durante alguns segundos. A taxa de batimentos do coração aumenta e a pressão arterial volta ao normal. No entanto, quando não existe fluido suficiente no sangue devido à desidratação, o ritmo cardíaco não é suficiente para que o sangue chegue de modo adequado ao cérebro. O cérebro deteta esta condição e o coração bate de modo mais rápido. Se você estiver desidratado, você sentirá tonturas e pode desmaiar.

O exame de urina

A cor, clareza de urina (a massa de urina é comparada com a de quantidades iguais de água destilada) e a presença de cetonas (compostos de carbono que significam desidratação) na urina podem ajudar a indicar o grau de desidratação.
O aumento da glucose na urina pode conduzir a um diagnóstico de diabetes ou indicar perda de controle diabético, o que pode causar desidratação.
Excesso de proteína na urina pode ser sinal de problemas renais.
Os sinais de infecções ou de outras doenças, tais como doenças do fígado, podem ser encontrados através de testes de urina.

Tratamento de desidratação - Cuidados em casa

Pessoas que ficam desidratadas devem tomar fluidos das seguintes formas:
  • Bebericar pequenas quantidades de água
  • Beber carboidratos contendo eletrólitos. Boas opções incluem bebidas desportivas, tais como soluções de preparados de substituição
  • Chupar picolés elaborados a partir de sucos e bebidas esportivas
  • Chupar pedaços de gelo
  • Bebericar através de uma palha (funciona bem para alguém que foi sujeito a uma cirurgia da mandíbula ou que tenha feridas na boca)
  • Tentar arrefecer a pessoa que tem desidratação, se esta estiver exposta ao calor, ou se tiver uma temperatura elevada, nas seguintes formas:
  1. Remova qualquer excesso de vestuário e desaperte as roupas.
  2. Áreas com ar-condicionado são os melhores locais para ajudar as temperaturas corporais a retornar ao normal e a quebrar o ciclo de exposição ao calor. Se um ar condicionado não estiver disponível, aumente o resfriamento por evaporação, colocando a pessoa em locais de sombra, se estiver na rua. Coloque uma toalha molhada em torno da pessoa.
  3. Se possível, use um frasco de spray ou nebulizador para pulverizar água morna em superfícies expostas da pele, para ajudar no arrefecimento.
  4. Evite a exposição da pele ao frio excessivo, tal como blocos de gelo ou água gelada. Isto pode fazer com que os vasos sanguíneos da pele se contraiam e diminuam em vez de aumentar a perda de calor. Exposição ao frio excessivo também pode causar tremores, o que irá aumentar a temperatura do corpo (o efeito oposto do que você está tentando alcançar).


Tratamento médico para a desidratação

O tratamento da desidratação em departamento de emergência médica concentra-se inicialmente no restauro do volume de sangue e, em seguida, no restabelecimento de fluidos corporais.
Se a temperatura corporal for superior a 40 ºC, os médicos irão arrefecer todo o corpo, podendo promover o arrefecimento por evaporação com névoas e/ou cobertores de resfriamento e banhos.

Se não houver náuseas e vômitos, a reposição de fluidos deve ser iniciada. Você será convidado a beber fluidos contendo carboidratos eletrólitos junto com a água.
Se houver sinais de desidratação significativa (elevada frequência cardíaca em repouso, pressão arterial baixa), os fluidos são geralmente administrados através de via intravenosa.

Se a sua condição melhorar, você pode ser enviado para casa, de preferência sob os cuidados de amigos ou familiares, que podem ajudar a monitorar a sua condição.

Se você permanecer desidratado, confuso, febril, tiver sinais vitais anormais persistentes ou sinais de infecção, pode ser necessário ficar no hospital para tratamento adicional.


Medicamentos

Se a febre for uma causa de desidratação, o uso de acetaminofeno (por exemplo, Tylenol) ou ibuprofeno (por exemplo Advil) podem ser usados. Estes podem ser administrados por via oral se você não estiver a vomitar, ou como um supositório retal, se você não puder tomar nada por via oral.


Acompanhamento

Tome os medicamentos prescritos conforme estabelecido pelo seu médico.
Continue a manter-se bem hidratado com ingestão de água ou bebidas esportivas em abundância.
Esteja sempre atento a sinais de desidratação em si e nos outros.

Prevenção de desidratação

O tratamento mais importante para a desidratação é a prevenção. Preveja sempre a necessidade de ingestão de líquidos.
Planeje com antecedência e leve água potável em grande quantidade para todos os eventos ao ar livre e de trabalho, onde possa existir aumento da sudorese, já que a atividade e o estresse por calor aumentam as perdas de fluido. Incentive atletas e trabalhadores ao ar livre a repor os líquidos a uma taxa que seja igual à sua perda.
Evite exercício e exposição solar durante os dias de calor intenso. Ouça as previsões meteorológicas para os dias de calor intenso, e planeje eventos que devam ocorrer ao ar livre quando as temperaturas se encontram mais frias.
Certifique-se de que as pessoas mais velhas e as crianças têm água potável adequada ou fluidos disponíveis e ajude-os, se necessário. Certifique-se de que qualquer pessoa incapacitada ou deficiente é incentivada a beber quantidades adequadas de líquidos.
Evite o consumo de álcool, especialmente quando se sente muito quente, porque o álcool aumenta a perda de água e prejudica a sua capacidade de sentir os primeiros sinais associados a desidratação.
Use roupas de cor clara e folgada se ficar exposto ao ar livre, quando está quente. 
Evite a exposição a temperaturas quentes. Encontre áreas com ar. Permanecer numa área refrigerada, mesmo por um par de horas a cada dia, vai ajudar a prevenir os efeitos cumulativos da exposição de calor elevado.


Perspetiva para desidratação

Quando a desidratação é tratada e a causa subjacente identificada, normalmente, você irá recuperar totalmente.

A desidratação causada pela exposição ao calor, muito exercício, ou diminuição da ingestão de água é geralmente fácil de gerir, e o resultado é excelente.



Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL