segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Tireoide: Para que serve, doenças e distúrbios

Tireoide o que é função distúrbios problemas doenças
A tireoide regula o metabolismo. Os dois principais hormônios da tireoide são T3 e T4.
Distúrbios da tireoide são comuns, e incluem bócio, hipertireoidismo e hipotireoidismo.
O papel principal da tireoide no sistema endócrino é regular o metabolismo, que é a capacidade do corpo para quebrar a comida e convertê-la em energia. O alimento serve essencialmente como combustível para o nosso corpo e cada corpo "queima" este combustível em taxas diferentes. É por isso que muitas vezes você ouve dizer que algumas pessoas têm um metabolismo "rápido" e outras têm um metabolismo "lento".
A tireoide mantém o seu metabolismo sob controle, através da ação do hormônio da tireoide, que é produzido por meio da extração de iodo do sangue e incorporando-o em hormonas da tireoide. As células da tireoide são únicas e altamente especializadas em absorver e utilizar iodo. Todas as outras células dependem da tireoide para gerenciar o metabolismo.
A glândula pituitária e hipotálamo controlam a tireoide. Quando os níveis de hormônio da tireoide são demasiado baixos, o hipotálamo secreta hormônio liberador TSH, que alerta a hipófise a produzir hormônio estimulante da tireoide. A tireoide responde a esta cadeia de eventos, produzindo mais hormônios.

A tireoide libera hormônios que controlam o metabolismo. Hormônios da tireoide regulam as funções vitais do corpo, incluindo:
  • Respiração
  • Frequência cardíaca
  • Sistemas nervosos central e periférico
  • Peso corporal
  • Força muscular
  • Ciclos menstruais
  • Temperatura corporal
  • Os níveis de colesterol


Anatomia do Tireoide

Derivado da palavra grega que significa escudo, a tireoide é uma glândula em forma de borboleta localizada na frente da traqueia e logo abaixo da laringe ou maçã de Adão, no pescoço. A tireoide é composta por duas metades, conhecidas como lóbulos, que estão ligadas por uma banda de tecido da tireoide denominada istmo.
Durante o desenvolvimento, a tireoide fica realmente localizada na parte de trás da língua e migra para a frente do pescoço, antes do nascimento. Existem casos raros, em que ela migra para muito longe ou desloca-se muito pouco. Existem mesmo casos em que ela permanece na parte posterior da língua (isto é conhecido como tireoide ingual).


Hormonas da tireoide

Os dois principais hormônios que a tireoide produz e libera são T3 (tri-iodotironina) e T4 (tiroxina). Uma tireoide que esteja a funcionar normalmente produz aproximadamente 80% de T4 e cerca de 20% de T3, embora T3 seja a mais forte.

Em menor grau, a tireoide também produz calcitonina, o que ajuda a controlar os níveis de cálcio no sangue.

Doenças e distúrbios da tireoide

Existem muitas doenças e desordens associadas com a tireoide. Estas podem desenvolver-se em qualquer idade e podem resultar de uma variedade de causas-lesão, doença ou deficiência alimentar, por exemplo. Mas na maioria dos casos, ela pode ser rastreada para os seguintes problemas:
  • Produção de muita ou pouca hormona da tireoide (hipertireoidismo e hipotireoidismo, respetivamente).
  • Crescimento anormal da tireoide.
  • Nódulos ou caroços dentro da tireoide.
  • Câncer de tireoide.

Distúrbios mais comuns da tireoide


Alguns dos distúrbios mais comuns da tireoide incluem:

  • Bócio: O bócio é uma protuberância no pescoço. Um bócio tóxico está associado com hipertireoidismo, e um bócio não-tóxico, também conhecido como um bócio simples ou endêmico, é causado por deficiência de iodo.
  • Hipertireoidismo: O hipertireoidismo é causado por excesso de hormônio tireoidiano. Pessoas com hipertireoidismo são muitas vezes sensíveis ao calor, hiperativas, e comem em excesso. Bócio é por vezes um efeito secundário de hipertireoidismo.
  • Hipotireoidismo: O hipotireoidismo é uma condição comum caracterizada por muito pouco hormônio da tireoide. Em crianças, a condição é conhecida como cretinismo. Cretinismo tem efeitos secundários muito graves, incluindo formação óssea anormal e deficiência intelectual. Se você tiver hipotireoidismo na fase adulta, você pode experimentar sensibilidade ao frio, pouco apetite e uma lentidão geral. Hipotireoidismo passa muitas vezes despercebido, por vezes durante anos, antes de ser diagnosticado.
  • Nódulos solitários da tireoide: nódulos solitários, ou nódulos na tireoide são bastante comuns, estimando-se que mais de metade da população terá um nódulo na sua tireoide. A grande maioria dos nódulos são benignos. Normalmente, uma punção aspirativa por agulha fina irá determinar se o nódulo é canceroso.
  • O câncer de tireoide: O câncer de tireoide é bastante comum, embora as taxas de sobrevivência a longo prazo sejam excelentes. Ocasionalmente, os sintomas como rouquidão, dor de garganta e aumento dos gânglios linfáticos ocorrem em pessoas com câncer de tireoide. O câncer de tireoide pode afetar qualquer pessoa em qualquer idade, embora as mulheres e as pessoas com mais de trinta anos sejam mais propensas a desenvolver a condição.
  • Tireoidite: tireoidite é uma inflamação da tireoide, que pode estar associada com função anormal da tireoide (particularmente hipertireoidismo). A inflamação pode levar as células da tireoide a morrer, tornando a tireoide incapaz de produzir hormonios suficientes para manter o metabolismo normal do corpo. Existem cinco tipos de tireoidite, e o tratamento é específico para cada um.


A glândula tireoide


A glândula tireoide é a maior glândula do pescoço. Ela está situada no pescoço anterior (frontal) abaixo das camadas da pele e do músculo. A glândula tireoide toma a forma de uma borboleta com as duas asas, sendo representada pelos lóbulos esquerdo e direito que rodeiam a traqueia. A única função da tireoide é produzir hormônio tireoidiiano. Esta hormona tem um efeito sobre quase todos os tecidos do corpo, aumentando a atividade celular. Por conseguinte, a função da tireoide é a de regular o metabolismo do corpo.



Problemas comuns da tireoide


A glândula tireoide é propensa a vários problemas muito diferentes, alguns dos quais são extremamente comuns. Estes problemas podem ser divididos em:

  • Problemas que dizem respeito à produção de hormona (muito, ou muito pouco).
  • Problemas devido ao aumento do crescimento da tireoide, causando a compressão das estruturas importantes do pescoço ou simplesmente aparecendo como uma massa no pescoço.
  • Problemas relacionados com a formação de nódulos ou protuberâncias no interior da tireoide, que se tornam preocupantes para a presença de câncer da tireoide
  • Problemas cancerígenos.
  • Cada tipo de problema associado à da tireoide é tratado separadamente e ilustrado com raios-x e imagens para torná-los mais fáceis de entender.

Bócio

Bócio é um aumento dramático da glândula tireoide. Os bócios são muitas vezes removidos por razões estéticas ou, mais comumente, porque eles comprimem outras estruturas vitais do pescoço, incluindo a traqueia e o esôfago, o que torna a respiração e deglutição difícil. Por vezes o bócio vai realmente crescer no peito, onde ele também pode causar problemas. Vários raios-x ​​ajudarão a explicar todos os tipos de problemas associados ao bócio

Câncer de tireoide

Câncer da tireoide é um tumor maligno bastante comum, no entanto, a grande maioria tem excelente prognóstico de sobrevivência a longo prazo. Existem diversos tipos de câncer da tireoide e o tratamento será promovido especificamente para cada tipo de situação.

Nódulos da tireoide

Existem várias características dos nódulos da tireoide que os tornam suspeitos para malignidade. Cerca de 50% da população terá um nódulo em algum local da sua tireoide, mas a esmagadora maioria destes são benignos. Ocasionalmente, os nódulos da tireoide podem assumir características de malignidade e exigir a realização de uma biópsia ou excisão cirúrgica.


Hipertireoidismo


Hipertireoidismo significa excesso de hormônio tireoidiano. Atualmente, os métodos usados para o tratamento de um paciente com hipertireoidismo são a utilização de iodo radioativo, medicamentos, ou cirurgia. Cada método tem vantagens e desvantagens, e a opção recairá sobre aquele que melhor se enquadrar nas características de cada paciente. Muitas vezes a situação irá sugerir que todos os três métodos sejam utilizados, mas algumas vezes as circunstâncias poderão determinar o uso de apenas um método de tratamento. A cirurgia é o tratamento menos comum.



Hipotireoidismo

Hipotireoidismo significa a produção de muito pouco hormônio tireoidiano, sendo um problema comum. Na verdade, o hipotireoidismo está muitas vezes presente durante anos, antes de ser reconhecido e tratado. Existem várias causas comuns de hipotireoidismo. Hipotireoidismo também pode ser associado com a gravidez. Geralmente, o tratamento para todos os tipos de hipotireoidismo torna-se simples.


Porque se torna necessária a glândula tireoide

Os dois principais hormônios da tireoide são T3 e T4, que viajam através da corrente sanguínea para chegar a quase todas as células do corpo. As hormonas regulam a velocidade com a qual as células trabalham. Por exemplo, T3 e T4 regulam o ritmo cardíaco e quão rápido os intestinos processam a comida. Se os níveis de T3 e T4 forem baixos, o ritmo cardíaco pode ser mais lento do que o normal, e uam pessoa pode ter ganho de obstipação/peso. Se os níveis de T3 e T4 forem altos, você pode ter um ritmo cardíaco rápido e perda de peso.
Sintomas do excesso de T3 e T4 no seu corpo (hipertireoidismo), incluem:
  • Ansiedade
  • Irritabilidade ou mau humor
  • Nervosismo, hiperatividade
  • Sudorese ou sensibilidade a altas temperaturas
  • Mão tremula (agitação)
  • Perda de cabelo
  • Falta de períodos menstruais


Testes de funções da glândula tireoide


A glândula tireoide produz hormônios tireoidianos T3 e T4. Mas esta produção não é possível sem a estimulação da glândula pituitária, que por sua vez também é regulada pelo hipotálamo que secreta hormônio liberador TSH.

Hoje em dia, com técnicas de radioimunoensaio, é possível medir as hormonas circulantes no sangue com muita precisão. O conhecimento dessa fisiologia da tireoide é importante para saber quais os testes que se tornam necessários para diagnosticar diferentes doenças. Nenhum teste único é 100% preciso no diagnóstico de todos os tipos de doenças da tireoide, no entanto, geralmente, uma combinação de dois ou mais ensaios pode detetar até mesmo a menor anormalidade da função tiroideia.

Por exemplo, um nível T4 baixo pode significar uma glândula tireoide doente, ou um mau funcionamento da glândula pituitária que não estimula a tireoide para produzir T4. 

Uma vez que a glândula pituitária normalmente liberta TSH se T4 for baixo, quando isto ocorre, confirma-se que a glândula tireoide (não a glândula pituitária) é responsável pelo hipotireoidismo.

Se o nível de T4 for baixo e TSH não for aumentado, a glândula pituitária poderá ser a causadora do hipotireoidismo. Naturalmente, este efeito motivaria o tratamento da glândula pituitária que também regula outras glândulas do corpo (supra-renais, ovários, e dos testículos), bem como controla o crescimento em crianças e a função renal normal. Falha na glândula pituitária significa que as outras glândulas também podem falhar e outro tratamento pode ser necessário (em vez de tratamento para a função da tireoide). A causa mais comum para a falha da glândula pituitária é um tumor da pituitária e esta condição pode necessitar de cirurgia para a sua remoção.



Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL