domingo, 25 de dezembro de 2016

Taquicardia - Causas e tratamento de taquicardia

Taquicardia causas sintomas tratamento
A taquicardia corresponde a uma frequência cardíaca de mais de 100 batimentos por minuto. O coração normalmente bate a uma taxa de 60 a 100 vezes por minuto, e o pulso (sentido no punho, pescoço ou noutro local) coincide com as contrações dos ventrículos do coração, duas poderosas câmaras inferiores do coração.

Causas de taquicardia

Taquicardia pode ser parte da resposta normal do corpo à ansiedade, febre, perda de sangue rápida ou exercício extenuante. Ela também pode ser causada por problemas médicos, tais como um nível anormalmente elevado de hormonas da tireoide, chamado hipertireoidismo. Em algumas pessoas, a condição é o resultado de uma arritmia cardíaca (uma anormalidade gerada pelo coração a nível da frequência ou ritmo cardíaco), mas também pode ser causada por problemas pulmonares, tais como pneumonia ou um coágulo de sangue numa das artérias pulmonares.
Noutros casos, o aumento de frequência cardíaca pode ser um efeito colateral de alguns alimentos e bebidas, incluindo o café, chá, álcool e chocolate, tabaco ou medicação.

Sintomas de taquicardia

Os sintomas da condição podem incluir:
Se a taquicardia for causada por uma doença médica, haverá sintomas adicionais que são específicos para esta doença. Por exemplo, as pessoas que têm uma condição causada por hipertireoidismo também podem experimentar nervosismo, insônia, sudorese, tremores e outros sintomas relacionados com níveis elevados de hormônios da tireoide. Uma condição causada por doença cardíaca ou pulmonar é muitas vezes acompanhada por dor no peito ou falta de ar ou tonturas.

Diagnóstico

O seu médico irá pedir-lhe para descrever os seus sintomas. Ele irá rever o seu histórico médico pessoal e potenciais causas do problema, incluindo doenças pulmonares, distúrbios da tireoide, e medicamentos. O seu médico vai querer saber se você tem uma história familiar de doença cardíaca e arritmias cardíacas.
Durante o exame físico, o médico irá verificar a sua frequência cardíaca e ritmo cardíaco. O médico também poderá verificar se existem sopros cardíacos (um sinal de um problema de válvula cardíaca), sons pulmonares anormais, e verificar sinais físicos de anormalidades da tireoide (glândula tireoide alargada, tremor das mãos e uma protrusão anormal dos olhos).
Para uma melhor avaliação da sua taquicardia, o médico solicitará um eletrocardiograma (ECG). No entanto, algumas formas da condição aparecem e desaparecem. Se este for o caso, você pode precisar de um teste chamado eletrocardiografia ambulatorial. Para este teste, você vai usar uma máquina de ECG portátil chamada de monitor Holter por um determinado período, geralmente por 24 horas. Se os sintomas ocorrem com pouca frequência, você pode ter que usar um monitor por muito mais tempo. Você será ensinado a pressionar um botão para gravar leituras de ECG quando os sintomas ocorrem.
Dependendo dos resultados do exame físico, outros exames podem ser necessários, tais como exames de sangue para medir a sua contagem e os níveis de hormônios da tireoide e um ecocardiograma de células vermelhas do sangue para ver se existem quaisquer anomalias estruturais do seu coração. Por vezes, os médicos fazem "testes de eletrofisiologia" em que inserem cateteres especiais dentro do coração para coletar informações sobre os padrões de atividade elétrica do coração.

Tratamento da taquicardia

O tratamento depende da causa do problema. Por exemplo:
  • Febre. Taquicardia relacionada com a febre pode ser tratada com medicamentos para baixar a febre, como o paracetamol (Tylenol) ou ibuprofeno (Advil, Motrin e outros). Se a febre é causada por uma infecção bacteriana, os antibióticos também podem ser necessários.
  • Perda de sangue. Para tratar a perda de sangue, o paciente é primeiramente estabilizado com fluidos por via intravenosa (numa veia) ou transfusões de sangue. Então, a fonte do sangramento é encontrada e costurada ou corrigida com uma cirurgia.
  • Hipertireoidismo. Hipertireoidismo pode ser tratado com medicamentos antitireoidianos tais como metimazol (Tapazole, versões genéricas). Os tratamentos alternativos incluem iodo radioativo, que destrói a tireoide com a radiação, ou a remoção da maioria da glândula da tireoide, com um procedimento cirúrgico chamado tireoidectomia subtotal.
  • Arritmia cardíaca. O tratamento depende da causa da arritmia. Em algumas pessoas, massagear o seio carotídeo no pescoço vai resolver o problema. Outras pessoas necessitam de medicamentos como digitálicos (Lanoxin), beta-bloqueadores, bloqueadores dos canais de cálcio ou amiodarona (Cordarone, Pacerone, versões genéricas). Alguns pacientes respondem apenas à ablação percutânea, um procedimento que destrói a área do tecido cardíaco anormal que está a provocar o problema. Outros pacientes podem ser tratados com cardioversão eléctrica, um procedimento que administra um choque eléctrico programado para o coração, de modo a restaurar o ritmo normal do coração.
  • Doença pulmonar. Se a condição for causada por um coágulo de sangue nos pulmões, o tratamento usual é a utilização de medicamentos para dissolver o coágulo. Pneumonia ou outros problemas pulmonares podem ser tratados com medicamentos para essas condições.

Duração


A duração de uma taquicardia depende da sua causa. Por exemplo, um problema que resulta de febre desaparece quando a temperatura corporal retorna ao normal. Uma condição resultante da perda de sangue termina quando o paciente é estabilizado com fluidos por via intravenosa e/ou transfusão de sangue. Taquicardia resultante do hipertireoidismo ou de um tumor da glândula adrenal desaparece quando a doença é tratada e quando é causada por medicamentos ou dieta vai desaparecer rapidamente, geralmente dentro de horas, quando o produto químico que está a causar o problema é utilizado pelo organismo ou excretado na urina. Uma frequência cardíaca demasiado rápida causada por problemas cardíacos pode durar um longo período de tempo.


Prevenção de taquicardia


Geralmente, uma frequência cardíaca demasiado rápida é um sinal de algum problema médico subjacente, pelo que, descobrir e tratar a causa, é a melhor forma de prevenir a taquicardia recorrente.

O primeiro episódio de uma arritmia do coração que causa um batimento rápido, normalmente não pode ser evitado.


Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL