terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Irite ou distúrbio inflamatório da íris

Irite causas sintomas diagnóstico tratamento
Irite é uma forma de uveíte anterior, um distúrbio inflamatório da parte colorida do olho (íris), sendo muitas vezes confundida com conjuntivite, uma doença muito menos grave do revestimento exterior transparente do olho.

Causas

Muitas vezes, não se pode determinar a causa da irite. No entanto, nalguns casos, a condição pode ser associada a trauma ocular, fatores genéticos ou certas doenças. Causas conhecidas de irite incluem:
  • Lesão ao olho. Um trauma, uma lesão penetrante, ou uma queimadura de um produto químico ou devido a um incêndio, podem causar uma condição aguda.
  • Infecções. Herpes zoster no seu rosto pode causar irite. Outras doenças infecciosas, tais como a toxoplasmose, histoplasmose, tuberculose e sífilis, podem estar ligadas a outros tipos de uveíte.
  • Predisposição genética. As pessoas que desenvolvem certas doenças auto-imunes por causa de uma alteração do gene que afeta o sistema imunológico também podem desenvolver uma condição aguda. Doenças incluem espondilite anquilosante, síndrome de Reiter, doença inflamatória do intestino e artrite psoriática.
  • Doença de Behçet. Uma causa rara de irite aguda nos países ocidentais, é esta condição que também é caracterizada por problemas nas articulações, feridas na boca e feridas genitais.
  • Artrite reumatoide juvenil. A irite crônica pode desenvolver-se em crianças com artrite reumatoide juvenil.
  • Sarcoidose. Esta doença auto-imune envolve o crescimento de acumulações de células inflamatórias (granulomas) em áreas do seu corpo, incluindo os olhos.
  • Certos medicamentos. Alguns medicamentos, tais como a rifabutina (Mycobutin) e o medicamento antiviral cidofovir (Vistide) que são usados para tratar infecções por HIV, podem causar irite. Parar de usar estes medicamentos, geralmente pára os sintomas.

Sinais e Sintomas

Geralmente, apenas um olho é afetado e a pupila desse lado, por vezes é menor. Normalmente, o olho não é pegajoso, duro, nem produz descarga.
Geralmente, os sintomas aparecem de repente e desenvolvem-se rapidamente em poucas horas ou dias. Geralmente, a irite provoca dor, lacrimejamento, sensibilidade à luz e visão turva. Um olho vermelho, ocorre muitas vezes como resultado de irite. Alguns pacientes podem experimentar moscas flutuantes, que são pequenas manchas ou pontos que se deslocam no campo de visão. Além disso, a pupila pode tornar-se menor no olho afetado pela condição.


Quando consultar um médico

Consulte um oftalmologista o mais cedo possível se você tiver sintomas de irite. O tratamento imediato ajuda a evitar complicações graves. Se você estiver a experimentar dor nos olhos e problemas de visão com outros sinais e sintomas, você pode precisar de cuidados médicos urgentes.


Fatores de risco

O risco de desenvolver irite aumenta se:
  • Tiver uma alteração genética específica. As pessoas com HLA-B27, uma mudança específica num gene que é essencial para a função do sistema imunitário saudável, são mais propensas a desenvolver a condição.
  • Desenvolver uma infecção sexualmente transmissível. Certas infecções, como a sífilis ou HIV / AIDS, estão ligadas a um risco significativo da condição.
  • Viver em certas localizações geográficas onde causas infecciosas são mais prevalentes.
  • Ter um sistema imunológico comprometido ou uma desordem auto-imune.


Complicações associadas

Se não for tratada adequadamente, a irite pode levar a complicações, incluindo:
  • Cataratas. Desenvolvimento de uma opacificação do cristalino do olho (catarata) é uma complicação possível, especialmente se você já experimentou um longo período de inflamação.
  • Uma pupila irregular. O tecido da cicatriz pode furar a lente subjacente ou periferia da córnea, tornando a pupila de forma irregular e a íris torna-se lenta na sua reação à luz.
  • Glaucoma. Distúrbios inflamatórios da íris recorrentes podem resultar em glaucoma, uma doença ocular grave caracterizada pelo aumento da pressão dentro do olho (intra-ocular) e uma possível perda de visão.
  • Os depósitos de cálcio na córnea. Esta condição resulta na degeneração da córnea, e pode diminuir a sua visão.
  • Inchaço dentro da retina (edema macular cistoide). Inchaço e cistos cheios de fluido que se desenvolvem na retina, na parte posterior do olho (retina macular) podem borrar ou diminuir a sua visão central.


Diagnóstico

Antes de diagnosticar a irite, o seu oftalmologista irá realizar um exame oftalmológico completo, incluindo:
  • Exame externo. Durante um exame externo, o médico pode usar uma lanterna para olhar para as suas pupilas, para observar o padrão de vermelhidão no olho ou olhos, e verificar se existem sinais de descarga.
  • Acuidade visual. O seu médico irá verificar a sua acuidade visual usando uma carta de olho e outros testes padrão.
  • Exame com lâmpada de fenda. Usando um microscópio especial com uma luz sobre ele, o seu oftalmologista verificará o interior do olho à procura de sinais da condição. Dilatar a sua pupila com colírios, permite que o seu médico possa ver o interior do seu olho.
  • Testes de glaucoma. Estes medem a pressão nos seus olhos (pressão intra-ocular). Pressão elevada indica que você pode ter glaucoma.
Se o seu oftalmologista suspeitar que uma doença ou condição está a causar a sua irite, ele pode trabalhar em estreita colaboração com o seu prestador de cuidados primários para identificar a causa subjacente. Neste caso, testes adicionais podem incluir exames de sangue ou raios-X para identificar ou descartar causas específicas.

Tratamento e prevenção de irite

Tratamento da irite é muitas vezes dirigido para encontrar e remover a causa da inflamação. Além disso, colírios e pomadas são usados para aliviar a dor, acalmar a inflamação, dilatar a pupila e reduzir qualquer cicatriz que possa ocorrer. Se diagnosticada nos estágios iniciais, geralmente, a condição pode ser controlada com a utilização de gotas para os olhos, antes de ocorrer a perda de visão. Esteróides e antibióticos podem ser utilizados. A aplicação de compressas quentes também podem proporcionar alívio dos sintomas associados. Em casos graves, medicações orais e injecções podem ser necessárias para tratar a condição.
Geralmente, um caso de irite dura entre 6 a 8 semanas. Durante este tempo, o paciente deve ser cuidadosamente observado para monitorizar os efeitos colaterais potenciais de medicamentos e quaisquer complicações que possam ocorrer. A catarata, glaucoma, alterações da córnea e inflamação secundária da retina podem ocorrer como resultado da irite e dos medicamentos utilizados para tratar o distúrbio.
O segredo para o sucesso do tratamento da condição é a deteção precoce e escolha adequada de medicamentos. Casos persistentes podem necessitar de tratamento mais intensivo. O sucesso do tratamento depende do cumprimento cuidadoso e consistente do plano de tratamento, por parte do paciente.
Felizmente, irite raramente causa cegueira, mas pode afetar a visão, enquanto a inflamação estiver presente, tornando-se frequentemente um problema recorrente, e depois de alguns episódios, os pacientes tornam-se muito astutos no diagnóstico precoce. O distúrbio inflamatório da íris é uma condição potencialmente grave que exige atenção de um oftalmologista.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL