segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Faringite - Inflamação da faringe

Faringite causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção
Faringite, muitas vezes referida como uma dor de garganta, é a inflamação da faringe, a parte da garganta que está um pouco além da parte de trás do céu da boca e que se estende até pomo de Adão (faringe). Geralmente ocorre devido a vírus (ou por vezes bactérias) de uma infecção por gripe, resfriado ou sinusite que envolvem a garganta.
Faringite é muito comum, mas raramente se torna uma condição preocupante. A maior parte dos casos resolvem-se por conta própria depois de três a dez dias e não necessitam de terapia para além da utilização de analgésicos para aliviar o desconforto. Porém, raramente, os tecidos podem inchar consideravelmente e obstruir a respiração (uma condição com risco de vida).
Além disso, dor de garganta motivada por estreptococos (causada por bactérias estreptocócicas) requer antibióticos para prevenir complicações, incluindo a febre reumática, uma condição que pode danificar permanentemente as válvulas cardíacas.
A difteria é uma variedade bacteriana rara mas grave da inflamação da faringe.
Faringite aparece em três formas, nomeadamente:
  • Não-exsudativa - Apesar de estreptococos do grupo A poderem provocar faringite não-exsudativa, os vírus são, de longe, os agentes causadores mais comuns deste grupo.
  • Exsudativa - Estreptococo do grupo A é a causa bacteriana mais comum na forma exsudativa e não-exsudativa. Estreptococos beta-hemolítico nos grupos C e G, também têm sido associados a faringite e amigdalite exsudativa.
  • Ulcerosa - A coxsackie e vírus do herpes são a causa mais comum de faringite ulcerativa. Angina de Vincent devido a fusobactérias e má higiene oral também podem causar faringite ulcerativa, que está associada com mal-estar e febre baixa. O achado mais comum é uma ulceração tonsilar unilateral com uma membrana necrótica cinzenta.
Diz-se que ocorre faringite crônica quando ocorre uma dor de garganta que persiste por um prolongado período de tempo. Conheça em pormenor as especificidades da faringite crônica.
A faringite alérgica é uma inflamação da mucosa da faringe que ocorre frequentemente em simultâneo com rinite e tosse, sendo uma ocorrência comum associada a doenças alérgicas associadas à garganta, muitas vezes secundária à rinite aguda, sinusite ou faringite aguda, como parte de uma infecção do trato respiratório superior. A maior parte dos casos de faringite alérgica são devidos a alérgenos da cavidade nasal que se espalham através do sistema respiratório, por via oral e atingem a faringe, estimulando a mucosa da faringe e provocando dor de garganta, tosse seca, prurido na garganta, febre e outros sintomas.


Causas de faringite

Faringite é causada por inchaço na parte de trás da garganta (faringe) entre as amígdalas e a laringe. A maior parte das dores de garganta são causadas por resfriados, gripe e vírus coxsackie ou mono (mononucleose).
As bactérias também podem causar inflamação da faringe em alguns casos.
A dor de garganta ou inflamação da faringe também pode ser causada por estreptococos do grupo A.
Menos comummente, bactérias como gonorreia e clamídia também podem causar inflamação da faringe.
A maior parte dos casos ocorrem durante os meses mais frios. A doença espalha-se muitas vezes entre os familiares e contatos próximos.

Sintomas de faringite

O principal sintoma da faringite é a dor de garganta.
No entanto, outros sintomas podem incluir:
  • Dificuldade em falar ou engolir
  • Dor de ouvido
  • Febre
  • Dor de cabeça
  • Dor nas articulações e dores musculares
  • Erupções cutâneas
  • Inchaço dos gânglios linfáticos (glândulas) no pescoço
Na faringite infecciosa, alguns sintomas variam dependendo do facto da infeção ser viral ou bacteriana (geralmente por strep).


Faringite viral

No caso de faringite viral, muitas vezes, a dor de garganta é acompanhada de outros sintomas, tais como:
  • Garganta vermelha
  • Nariz escorrendo ou entupido
  • Tosse seca
  • Rouquidão
  • Vermelhidão dos olhos
As crianças podem ter diarreia.
Alguns vírus podem causar feridas dolorosas em torno da boca, incluindo nos lábios.


Faringite bacteriana (por estreptococos)

Dor de gaganta por Strep e outras formas de faringite bacteriana causam dor de garganta, dor com a deglutição e uma garganta vermelha. Estes sintomas tendem a ser mais severos nos casos de situações associadas à infecção bacteriana, em comparação com faringite viral. Outros sintomas que ocorrem com faringite bacteriana podem incluir:

Porque os sintomas de faringite viral e bacteriana podem sobrepor-se, pode ser difícil para o médico distingui-las tendo por base apenas os seus sintomas. Como regra geral, se você tiver uma tosse proeminente e sintomas nasais, então, torna-se mais provável que você tenha uma condição viral.

Além da faringite viral e bacteriana, uma infecção por fungos (Cândida ou "levedura"), por vezes, pode causar dor de garganta, dificuldades em engolir e manchas brancas no interior da boca. Esta infecção na garganta, comumente chamada de sapinho, afeta crianças e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido.

Uma dor de garganta que dure mais do que um par de semanas pode ser causada por refluxo ácido do estômago, respiração pela boca em ambientes secos, gotejamento pós-nasal ou, raramente, um tumor.


Fatores de risco para faringite

Fatores de risco para faringite incluem:
  • Temporadas de gripes e resfriados
  • Ter contato próximo com alguém que tem uma dor de garganta ou faringite
  • Fumar ou ter exposição a fumo passivo
  • Sinusites frequentes
  • Alergias
  • Frequentar creches ou escolas


Possíveis complicações de faringite

As complicações associadas à faringite podem incluir:
  • Infecção no ouvido
  • Sinusite
  • Abscesso perto das amígdalas


Quando consultar o médico

Consulte o seu médico se:
  • Você desenvolver uma dor de garganta que não desaparece depois de vários dias
  • Você tiver uma febre alta, inchaço dos gânglios linfáticos no pescoço ou uma erupção
  • Dor ao engolir que o impede de beber água potável ou outros líquidos claros
  • Dificuldade em respirar pela boca
  • Respiração ruidosa e salivação excessiva
  • Febre elevada
Procure assistência médica imediata se tiver dificuldades para respirar ou se mantiver uma garganta dolorida.

Diagnóstico de faringite

Depois de analisar os seus sintomas, o médico irá perguntar se você esteve recentemente em contato direto com alguém com infecção na garganta ou outra infecção que envolva a garganta, nariz ou ouvidos.
Depois de medir a sua temperatura, o médico irá promover um exame físico, com especial atenção para a sua boca, garganta, nariz, ouvidos e gânglios linfáticos no pescoço. Se o seu médico tiver a certeza de que você tem uma infecção na garganta, ele pode prescrever antibióticos sem mais ensaios. Se existir alguma incerteza, o médico pode querer promover um teste para estreptococos.
Um teste de strep rápido poderá ser feito no consultório do seu médico e levar apenas alguns minutos, permitindo detetar entre 80% e 90% de todos os casos de infecções na garganta. Se este teste rápido for negativo, mas o seu médico ainda acreditar que você possa ter uma infecção por strep, ele recolherá uma amostra dos seus fluidos da garganta para realizar um teste mais completo e detalhado em laboratório. Os resultados estarão disponíveis em 24 a 48 horas.

Tratamento de faringite

Sintomas como dor de garganta ou febre podem ser tratados com analgésicos (que não necessitam de prescrição médica) para a dor como a aspirina. Gargarejo com uma meia colher de chá de sal dissolvido num copo de água morna ou uso de pastilhas anti-sépticas ou sprays podem proporcionar um alívio temporário.
Os antibióticos são prescritos para uma condição causada por bactérias. Estes medicamentos são eficazes para matar bactérias e certos outros organismos, mas não vírus.
Se o diagnóstico indicar que a faringite é causada por estreptococos, é muito importante manter os antibióticos durante pelo menos 10 a 14 dias, mesmo que a garganta inflamada e outros sintomas diminuam, para assegurar que todas as bactérias são eliminadas. Infecção por estreptococos  pode conduzir a febre reumática e a danos nas válvulas do coração.
Inflamação da faringe causada pelo vírus resolve-se por conta própria. Os antibióticos não são eficazes contra as infecções virais, pelo que, o tratamento destina-se apenas a aliviar os sintomas. Não se deve fumar e ingerir bebidas alcoólicas porque o fumo e o álcool irritam a garganta.
Faringite persistente provocada por exposição a fumos tóxicos, poluição do ar ou produtos químicos industriais deve ser tratada, reduzindo ou eliminando a exposição aos agentes nocivos.


Prognóstico para faringite

Geralmente uma dor de garganta desaparece rapidamente por conta própria. Se você já tem uma dor de garganta há mais de uma semana, ou se tiver uma febre, inchaço dos gânglios linfáticos, ou uma erupção cutânea, você deve consultar o seu médico imediatamente. Febre, inchaço dos gânglios linfáticos ou uma erupção cutânea podem indicar infecções na garganta ou uma complicação, como febre reumática. Estreptococos requerem antibióticos para prevenir complicações, tais como:
  • A escarlatina, que pode causar febre e uma erupção cutânea vermelha brilhante que começa no pescoço e se espalha para o tronco e para as extremidades
  • A febre reumática, que pode causar inflamação das articulações ou dano nas válvulas cardíacas
  • Glomerulonefrite (inflamação dos rins)
  • Infecção na corrente sanguínea
  • Choque
  • Paragem respiratória, particularmente entre as crianças com garupa

Prevenção de faringite

Embora seja impossível evitar todas as infecções, você pode ajudar a diminuir o risco destas ocorrerem, através da implementação de algumas medidas, como:
  • Lavar as mãos com frequência, especialmente depois de assoar o nariz ou depois de cuidar de uma criança com uma dor de garganta.
  • Se alguém na sua casa tiver faringite, mantenha os seus talheres e copos separados dos outros membros da família. Lave esses objetos cuidadosamente em água quente e sabão.
  • Se uma criança com inflamação da faringe mastigar ou chupar brinquedos, lave esses objetos cuidadosamente com água e sabão desinfetante, e em seguida, enxague bem.
  • Descarte imediatamente quaisquer tecidos sujos de nariz, e depois lave as mãos.
  • Não permita que uma criança que tenha sido diagnosticada com faringite estreptocócica possa voltar para a escola ou creche até que ela tenha tomado antibióticos por pelo menos 24 horas, e apenas se os seus sintomas melhoraram.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL