quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Agitação ou distúrbios psicológicos crônicos

Agitação causas sintomas diagnóstico tratamento
A agitação (em termos médicos) é uma complicação grave, perturbadora e patológica de muitos distúrbios psicológicos crônicos, tais como esquizofrenia e mania. Uma pessoa pode sentir-se “agitada”, animada, tensa, confusa ou irritada.
Por exemplo, na Europa existem cerca de cinco milhões de adultos atingidos por distúrbios psicóticos. A agitação é definida pelo "Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais" como uma "atividade motora excessiva, associada a um sentimento de tensão interna."

Causas

A agitação pode ser a causa de uma emergência psiquiátrica. Esta é uma condição que muitas vezes é causada por um distúrbio psicológico e que exige uma ação imediata para evitar um risco para a vida ou outras consequências graves. A agitação requer tratamento imediato direcionado para os sintomas agudos. Os processos exatos de agitação ainda não foram totalmente investigados. No entanto, presume-se que a agitação seja causada por anormalidades nos neurotransmissores do cérebro (serotonina, dopamina e outros).

Sintomas

Os sintomas de agitação incluem aumento de atividade motora, contorcer as mãos, cerrar os punhos, falar rapidamente e apressadamente, gritar ou ameaçar outras pessoas. O grau de escalonamento da agitação do paciente é imprevisível.

Agitação em situações mais leves

A agitação pode surgir subitamente ou ao longo do tempo, podendo durar apenas alguns minutos, semanas ou mesmo meses. Dor, estresse e febre podem aumentar a agitação.
Agitação por si só, pode não ser um sinal de um problema de saúde. No entanto, se ocorrem outros sintomas, pode ser um sinal de doença.
Agitação com uma mudança no estado de alerta (alteração da consciência) pode ser um sinal de delírio. Delírio tem uma causa médica e deve ser examinado por um profissional de saúde imediatamente.

Existem muitas causas de agitação, as quais incluem:
  • Intoxicação alcoólica ou abstinência alcoólica
  • Reação alérgica
  • Intoxicação por cafeína
  • Certas formas de doença do coração, pulmão, fígado ou rim
  • Intoxicação ou abstinência de drogas ilegais (como cocaína, maconha, alucinógenos ou opiáceos)
  • Hospitalização (adultos mais velhos têm muitas vezes delírio enquanto estão no hospital)
  • O hipertireoidismo (hiperatividade da glândula tireoide)
  • Infecção (especialmente em idosos)
  • Retirada da nicotina
  • Envenenamento (por exemplo, por monóxido de carbono)
  • Teofilina, anfetaminas, esteróides e outros medicamentos
  • Trauma
  • Deficiência de vitamina B6
A agitação pode ocorrer com distúrbios cerebrais e de saúde mental, tais como:
  • Ansiedade
  • Demência (tal como a doença de Alzheimer)
  • Depressão
  • Mania
  • Esquizofrenia
A forma mais importante para lidar com a agitação é encontrar e tratar a causa. A agitação pode levar a um aumento do risco de suicídio e outras formas de violência.

Depois de tratar a causa, as seguintes medidas podem reduzir a agitação:
  • Manter um ambiente calmo
  • Iluminação de modo suficiente durante o dia e na escuridão da noite
  • Medicamentos, como benzodiazepínicos e, em alguns casos, antipsicóticos
  • Muito sono
Quando se tornar possível, não segure fisicamente uma pessoa agitada. Geralmente, isso agrava o problema. Use restrições apenas se a pessoa estiver em risco de se ferir a si mesma ou aos outros. Não existe nenhuma outra forma de controlar o comportamento.

Quando consultar o médico

Em caso de agitação, consulte o seu médico se:
  • Durar um longo período de tempo
  • For muito grave
  • Ocorrer com pensamentos ou ações que o podem ferir ou ferir os outros
  • Ocorree com outros sintomas inexplicáveis

Diagnóstico

O seu médico irá tomar uma história médica e fazer um exame físico.
Para ajudar a compreender melhor a agitação, o médico pode fazer as seguintes perguntas:
  • Você está mais falante do que habitualmente, ou sente pressão para se manter a falar?
  • Você encontra-se a fazer atividades sem propósito (por exemplo, ritmo corporal, torcer as mãos)?
  • Você sente-se extremamente inquieto?
  • Você treme ou contrai-se?
  • Qual o padrão temporal da agitação?
  • A agitação foi um curto episódio?
  • Será que a agitação se vai manter?
  • Qual a periodicidade da ocorrência da agitação?
  • Quais os fatores que pioram a situação?
  • Será que a agitação parece ser desencadeada por lembranças de um evento traumático?
  • Você notou qualquer outra coisa que possa ter provocado a agitação?
  • Você toma qualquer medicação, especialmente esteróides ou medicamentos para a tireoide?
  • Qual a quantidade de álcool que você bebe?
  • Quanta cafeína você bebe?
  • Você usa algum tipo de droga, como a cocaína, opiáceos ou anfetaminas?
  • Que outros sintomas você tem?
  • Existe confusão, perda de memória, hiperatividade, ou hostilidade (estes sintomas podem desempenhar um papel importante no diagnóstico)?
Os testes podem incluir:
  • Estudos de sangue (como um hemograma, o rastreio de infecção, testes de tireoide, ou níveis de vitaminas)
  • Ressonância magnética
  • Punção lombar
  • Os testes de urina (para o rastreio de infecção e seleção da droga a usar)
  • Verificação dos sinais vitais (temperatura, pulso, frequência respiratória, pressão arterial)

Tratamento da agitação associada ao estresse


A agitação causada por estresse no trabalho ou na escola pode ser aliviada através de exercícios de respiração profunda. A respiração profunda pode ajudar a restaurar a calma na medida em que lhe permite concentrar-se na respiração, em vez de se concentrar nas situações que causam a sensação de agitação.

Você também pode discutir o seu estresse com o seu chefe ou professor para verificar se existem formas eficazes para reduzi-lo. Se você sentir que está sendo sobrecarregado, discuta com o seu supervisor. Isto pode ajudá-lo a sentir-se menos agitado.
Algumas pessoas acham que a meditação pode ser uma prática calmante para relaxamento e combate à agitação. A meditação também é particularmente útil na prevenção de agitação.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL