sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Vômito - Causas e tratamento de vômitos

Vômito causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção
Vômito é um reflexo incontrolável que expele o conteúdo do estômago através da boca. Designa-se de náusea a sensação de que você pode vomitar, mas na verdade não são vômitos.
Estes são sintomas comuns e podem ser causados por uma ampla gama de fatores, que ocorrem em crianças e adultos, embora sejam provavelmente mais comuns em mulheres grávidas e pessoas submetidas a tratamentos de câncer.

Causas de vômito

Vômito e náuseas podem ocorrer em conjunto ou separadamente e podem ser causados por uma série de condições físicas e psicológicas.

Causas de vômito em crianças

Em crianças, as causas mais comuns são as infecções virais e intoxicação alimentar. No entanto, estes também podem ser causados por:
Em crianças muito pequenas, o bloqueio dos intestinos também pode causar vômitos persistentes. Os intestinos podem ficar bloqueados por espessamento muscular anormal, hérnia, cálculos biliares, ou tumores. Embora incomuns, os vômitos inexplicáveis em crianças devem ser investigados.

Causas de vômito em Adultos

A maioria dos adultos raramente vomita. Quando isso ocorre, uma infecção bacteriana ou viral, ou um tipo de intoxicação alimentar geralmente são a causa dos vômitos. Nalguns casos, estes também podem ser o resultado de outras doenças, especialmente se eles provocarem uma dor de cabeça ou febre alta.


Condições graves de vômito

Embora raro, por vezes, os vômitos podem ocorrer como um sintoma de uma doença mais grave, incluindo:
Um médico deve sempre investigar vômitos persistentes.


Atendimento de Emergência para vômitos

Procure assistência médica se sofrer de náuseas ou vômitos há mais de uma semana. A maioria dos casos desaparece ao fim de 6 a 24 horas depois do primeiro ataque.


Vômito em crianças menores de 6 anos

Deve-se procurar atendimento de emergência para qualquer criança com menos de 6 anos de idade se os vômitos ocorrerem:
  • Com diarreia
  • Com projeção para o exterior
  • Com sintomas de desidratação como pele enrugada, irritabilidade, um pulso fraco, ou consciência reduzida
  • Durante mais de duas ou três horas
  • Com uma febre acima de 38 ºC
  • Com falta de urina por mais de seis horas


Vômito em adultos


Procure assistência médica de emergência se tiver algum dos seguintes sintomas:



Sintomas de vômito

Os sintomas que podem acompanhar a condição incluem dor abdominal, diarreia, febre, tontura, vertigem, pulso rápido, suor excessivo, boca seca e diminuição da urina. Sintomas graves que podem ocorrer com vômitos incluem dor no peito, dor abdominal, desmaio, confusão, sonolência excessiva, e vômitos com sangue.


Diagnóstico

O diagnóstico começa com a identificação precisa e completa do problema. Isso inclui diferenciar o vômito de regurgitação ou disfagia, caracterizando a duração e o caráter do mesmo. Embora a lista completa das causas potenciais para o vômito seja extensa e potencialmente relevante para qualquer paciente com vômitos, a ordem de classificação da lista diferencial é significativamente afetada por uma variedade de fatores históricos. O problema deve ser definido como aguda ou crônico, persistente ou intermitente, estático, progressivo, ou recorrente. O problema pode ainda ser definido em termos de frequência e hora do dia em que ocorre, caráter do vômito, alterações nas circunstâncias dietéticas ou ambientais que precederam o problema, e estado geral do paciente (por exemplo, a atitude, a atividade, o apetite , aparência). Tanto a história médica como o exame físico devem revelar as causas sistêmicas ou consequências do problema, como a depressão, desidratação, febre, mau hálito, perda de peso, dispneia (aspiração), dor abdominal e massas abdominais, entre outras.
Depois da obtenção da história médica completa e do exame físico, diagnósticos diferenciais primários e secundários devem ser considerados. Radiografias abdominais devem fazer parte do trabalho inicial de diagnóstico de qualquer paciente com vômitos. Um corpo estranho no sistema gastrointestinal que não seja diagnosticado no paciente que tem episódios agudos de vômitos, ou uma massa esplénica não diagnosticada num paciente com vômitos crónicos, ambos são causas potencialmente fatais. Assim, importa avaliar em cada situação quais os testes de diagnóstico apropriados para cada paciente. A base de dados mínima, deve incluir um hemograma, perfil bioquímico, urinálise e exame fecal, embora sejam menos propensos a identificar as causas subjacentes que exigem intervenção imediata.

Vômitos crônicos e que tem manifestações sistêmicas tais como hematêmese, dor abdominal, desidratação, febre ou perda de peso devem ser abordados de forma agressiva. Uma variedade crescente de testes de diagnóstico está disponível para diagnosticar as causas, tanto primárias como secundárias. Modalidades de imagem não invasivas incluem estudos de contraste, ultra-sonografia abdominal, ressonância magnética entre outras. Laparoscopia e endoscopia são poderosas ferramentas de diagnóstico tanto para causas primárias como secundárias de vômito, e implicam muito menor morbidade que a laparotomia exploratória.

Tratamento de vômito

Você pode usar uma série de métodos para aliviar os vômitos, incluindo remédios caseiros e medicamentos.
Uma série de medicamentos que necessitam de prescrição podem controlar a condição, incluindo medicamentos que podem ser usados durante a gravidez. Estes incluem prometazina (Phenergan), difenidramina (Benadryl) e trimetobenzamida (Tigan).


Potenciais complicações de vômitos persistentes

A maioria dos vômitos vai desaparecer por si, a menos que você tenha uma condição crônica subjacente. No entanto, vômitos persistentes podem causar desidratação e desnutrição. Você também pode achar que seu cabelo e unhas tornam-se fracas e quebradiças, e que oicorre constante deterioração do esmalte dos dentes.

Prevenção

Você pode evitar vômitos ao comer pequenas refeições ao longo do dia, comer devagar, e descansar depois de comer. Algumas pessoas acham que evitar certos grupos de alimentos e alimentos picantes evitam os vômitos.
Se você estiver a vomitar, tente beber pequenas quantidades de um líquido açucarado, como um suco ou refrigerante de fruta. Beber cerveja de gengibre ou comer gengibre pode ajudar a resolver o problema do seu estômago. Evite sucos ácidos, como suco de laranja, já que estes podem perturbar o seu estômago ainda mais.

Alguns medicamentos, como meclizine (Bonine) e dimenidrinato (Dramamine), podem diminuir os efeitos do enjoo. Limite os lanches durante passeios de carro e olhe para fora apenas através da janela frontal, se você for propenso a enjoos.

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL