terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Úlcera - Causas e tratamento de úlcera

Úlcera causas sintomas tratamento
Uma úlcera define-se como uma lesão que corrói a pele ou as mucosas. Úlceras podem ter diversas causas, pelo que existem diversos tipos que ganham diversas nomenclaturas, dependendo da sua localização. Úlceras sobre a pele são geralmente devidas a irritação, como no caso de úlceras de decúbito, que podem tornar-se inflamadas e/ou infetadas à medida que crescem. As úlceras no trato gastrointestinal podem ser atribuídas ao estresse, mas pensa-se agora, que a maioria ocorre devido a uma infecção com a bactéria Helicobacter pylori. No entanto, úlceras gastrointestinais, são muitas vezes agravadas pelo estresse, tabagismo e outros fatores não-infeciosos.
O tratamento deste tipo de lesão depende do tipo de condição que ocorre e da sua localização, pelo que o médico terá sempre a ultima palavra sobre as medidas que devem ser tomadas para garantir a cura deste tipo de condição de saúde.


O que é uma úlcera

Uma úlcera péptica é uma ferida ou buraco que se forma no revestimento do estômago ou do intestino.
A palavra "péptica" refere-se ao trato digestivo. Uma úlcera na mucosa do estômago é designada de gástrica. Uma úlcera na primeira parte do intestino delgado é designada duodenal.
O revestimento do estômago é uma camada de células especiais e de mucosas. Mucosas impedem o estômago e duodeno de serem danificados por enzimas e ácidos digestivos.
Se existir uma ruptura no revestimento (tal como no caso de uma úlcera), o tecido sob o forro pode ser danificado pelas enzimas e ácido corrosivo. Se a úlcera for pequena, podem haver alguns sintomas. A ferida pode curar-se por si.
Se a lesão for profunda, ela pode causar dor grave ou sangramento.
As úlceras pépticas são muito comuns, e tornam-se mais comuns com o avançar da idade.
Pensa-se, que a bactéria Helicobacter pylori possa causar a maioria das úlceras pépticas. Esta bactéria provoca inflamação no revestimento do estômago, tornando-o vulnerável. Uma minoria de pessoas infectadas com o H. pylori desenvolvem este tipo de problemas.
Outra causa comum da úlcera é a utilização de fármacos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs). Exemplos de AINEs incluem aspirina, ibuprofeno (Advil, Motrin) e naproxeno (Aleve, Naprosyn).
AINEs bloqueiam a formação de algumas prostaglandinas. As prostaglandinas são substâncias químicas que normalmente ajudam a proteger contra úlceras. Com menos prostaglandinas, as úlceras tornam-se mais susceptíveis de se formar.

Causas de úlcera

As úlceras pépticas ocorrem quando o ácido no trato digestivo corrói a superfície interior do esófago, estômago ou intestino delgado. O ácido pode criar uma ferida aberta e dolorosa que pode sangrar.
O seu aparelho digestivo é revestido com uma camada mucosa que normalmente protege contra o ácido. Mas se a quantidade de ácido for aumentado ou se a quantidade de muco for diminuída, pode desenvolver-se uma úlcera. As causas mais comuns incluem:
  • Uma bactéria. A bactéria Helicobacter pylori normalmente vive na camada de muco que cobre e protege os tecidos que revestem o estômago e intestino delgado. Muitas vezes, a H. pylori não causa nenhum problema, mas pode causar inflamação da camada interna do estômago, produzindo uma lesão. Não é claro como H. pylori aparece. Ela pode ser transmitida de pessoa para pessoa pelo contato próximo, como beijar. As pessoas também podem contrair H. pylori através de alimentos e água.
  • O uso regular de alguns analgésicos. Certos análgésicos para a dor podem irritar ou inflamar o revestimento do estômago e do intestino delgado. Estes medicamentos incluem aspirina, ibuprofeno (Advil, Motrin IB, outros), naproxeno (Aleve, Anaprox, outros), cetoprofeno e outros. As úlceras pépticas são mais comuns em adultos mais velhos que tomam estes medicamentos para a dor com frequência ou em pessoas que tomam estes medicamentos para a osteoartrose.
  • Outros medicamentos. Outros medicamentos de prescrição que também podem levar a lesões incluem medicamentos utilizados para tratar a osteoporose chamados bisfosfonatos (Actonel, Fosamax, outros) e suplementos de potássio.


Sintomas de úlcera

A maioria das pessoas com úlcera queixam-se de uma dor ardente na parte superior do abdômen. Isto tipicamente ocorre quando o estômago está vazio. Estes sintomas podem piorar à noite ou ao acordar. No entanto, a dor de algumas pessoas pode piorar quando elas comem.
Outros sintomas incluem:
Alguns destes sintomas podem ser aliviados por antiácidos ou por evitar alimentos picantes ou ácidos.
Em geral, os sintomas agravam-se quando a lesão cresce, ou, quando se desenvolve mais de uma úlcera. Algumas pessoas com doença leve, não têm quaisquer sintomas.
Em casos mais severos, as úlceras podem sangrar ou estender-se profundamente na parede do estômago ou do intestino. Sangramento de grandes lesões podem ser fatais. O sangue pode aparecer no vômito. Ele pode aparecer vermelho ou preto, ou assemelhar-se a borra de café. O sangue também pode aparecer nas fezes, que fica com aspeto de alcatrão-preto ou marrom.
A peritonite é uma infeção abdominal muito grave. Esta, pode desenvolver-se se a úlcera corroer completamente através da parede do estômago ou do intestino.


Fatores de risco para úlcera

Vários fatores podem aumentar o risco de desenvolver uma úlcera péptica. Os fatores de risco incluem:
  • História de família
  • Fumar (especialmente se você estiver infetado com H. pylori)
  • O uso excessivo de álcool
No entanto, ao contrário da crença popular, o estresse e alimentos picantes não parecem aumentar o risco de úlceras.

Diagnóstico de úlcera

Se o seu médico suspeitar que você tem uma úlcera péptica, ele pode recomendar um dos seguintes testes:
  • Um teste de anticorpos no sangue para a evidência de infecção por H. pylori. Este teste está amplamente disponível e torna-se simples de fazer. Se o teste for positivo, o tratamento pode ser dado sem necessidade de realizar testes mais invasivos. No entanto, o exame de sangue H. pylori nem sempre é preciso. Os resultados do teste podem permanecer positivos durante um ano após a infecção por H. pylori ter sido tratada. Além disso, o teste não pode dizer se uma infecção por H. pylori causou uma úlcera.
  • Um teste de fezes para a presença de antigénio de H. pylori. Este teste é mais específico do que o teste de anticorpos no sangue.
  • Uma endoscopia digestiva alta. Um tubo iluminado flexível com uma pequena câmera na ponta é passada através da sua garganta até ao seu estômago e intestinos. Isto permite que o seu médico possa examinar as paredes do estômago e duodeno. O médico pode cortar uma pequena parte do revestimento do estômago para realização de uma biópsia. A biópsia é um exame atento do tecido num laboratório. Uma biópsia pode mostrar se existe uma infecção em curso com H. pylori. Ela também pode verificar e certificar-se de que a úlcera não se formou por causa de um câncer.
  • Uma série superior gastrointestinal. Este teste raramente é feito hoje em dia, porque a endoscopia é geralmente um teste melhor. Trata-se de uma série de raios-X que são tomados depois de beber um líquido.
  • Outros testes para H. pylori. Outro teste para detetar a bactéria é chamado de teste de respiração de ureia. Haverá necessidade de engolir uma substância contendo carbono (em muitos casos, uma pequena quantidade de radioactividade está presente). Se H. pylori estiver presente no seu estômago, você terá um teste de respiração positivo.
  • As amostras de fezes podem ser testadas para as proteínas que estão associadas com as bactérias.
Por vezes, torna-se necessário mais de um teste para diagnosticar a sua condição.


Tratamento de úlcera

Para úlceras causadas por H. pylori, o tratamento requer uma combinação de medicamentos. Os objetivos do tratamento são:
  • Matar a bactéria H. pylori
  • Reduzir a quantidade de ácido no estômago
  • Proteger a mucosa do estômago e intestinos
A maioria dos doentes são tratados com "terapia tripla". Esta requer a tomada de dois antibióticos e um medicamento para supressão de ácido durante uma a duas semanas. O seu médico irá prescrever um regime específico com base na conveniência, custo e quaisquer alergias que você tenha.

Se a sua úlcera ocorreu enquanto você estava a usar um medicamento anti-inflamatório não esteróide (AINE), você precisará de parar de tomá-lo. A cura começará quase imediatamente. O seu médico também irá recomendar medicamentos para reduzir os danos do ácido durante a cicatrização. Estes podem incluir antiácidos para neutralizar os ácidos gástricos, mas também podem ser utilizados medicamentos que diminuem a quantidade de ácido produzido pelo estômago. Exemplos incluem bloqueadores H2 ou inibidores da bomba de protões.
Um tratamento de emergência pode ser necessário, se uma úlcera provocar uma hemorragia grave. Geralmente, este tratamento é realizado através de um endoscópio. Medicamentos bloqueadores de ácido podem ser administrados por via intravenosa (injetado numa veia). As transfusões de sangue podem ser necessárias se o sangramento for grave.
Em casos raros, uma cirurgia pode ser necessária para tratar uma úlcera péptica perfurada ou quando existe sangramento. Cirurgia para úlcera péptica pode envolver fechamento do sangramento de uma artéria.
Uma cirurgia raramente é necessária para o tratamento de úlcera péptica nos dias de hoje, porque os tratamentos para as infecções de H. pylori e outras causas de lesões são bem sucedidos.
Uma lesão pode curar temporariamente sem antibióticos. Mas é comum que ocorra uma úlcera de reincidência ou a formação de outra úlcera nas proximidades, se as bactérias não forem mortas.


Duração da úlcera

Úlcera causada por uma medicação deve começar a curar logo depois de você parar de tomar a droga. Medicamentos anti-ácidos podem ser usados durante duas a seis semanas para ajudar a cicatrizar e aliviar a dor.
As úlceras provocadas por H. pylori podem curar após as bactérias serem mortas. Normalmente, você deverá tomar antibióticos juntamente com medicamentos ácido-supressores por duas semanas. Depois, você pode tomar a medicação de supressão de ácido durante mais quatro a oito semanas.
Úlceras gástricas tendem a cicatrizar mais lentamente do que as úlceras duodenais. Úlceras gástricas não complicadas levam até dois ou três meses para cicatrizar completamente. Úlceras duodenais levam cerca de seis semanas para cicatrizar.
Uma úlcera pode curar temporariamente sem antibióticos. Mas é comum que ocorra uma úlcera de reincidência ou a formação de outra úlcera nas proximidades, se as bactérias não forem mortas.

Prevenção de úlcera

Geralmente, as úlceras pépticas não são evitáveis uma primeira vez.
A infecção por H. pylori é extremamente comum e provavelmente é transmitida de pessoa para pessoa. Espaços lotados parecem ser um fator de risco.
Uma boa higiene pode limitar a propagação de H. pylori. Isto inclui lavar bem as mãos antes de comer e depois de usar o banheiro.
Geralmente, as úlceras recorrentes de H. pylori podem ser evitadas se você começar o tratamento apropriado para a sua primeira úlcera. Isto deve incluir antibióticos que matam as bactérias.
Você pode ajudar a prevenir úlceras pépticas através de:
  • Evitar fumar
  • Evitar o uso excessivo de álcool
  • Limitar o uso de AINEs para a dor

Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL