sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Prisão de ventre - Causas, sintomas e tratamento

Prisão de ventre causas sintomas diagnóstico tratamento prevenção
A prisão de ventre também chamada de obstipação ocorre quando as fezes se movem muito lentamente através do intestino grosso. Fezes que ficam no intestino durante muito tempo antes da sua eliminação, tornam-se duras e secas, resultando em evacuações difíceis, dolorosas e pouco frequentes. Na maioria dos casos, a condição é inofensiva, não sendo uma doença, mas podendo ser um sintoma de uma doença.

Causas de prisão de ventre

Quando o alimento deixa o estômago, ainda é um produto parcialmente digerido. O corpo recupera fluido valioso enquanto o alimento é movido para baixo até ao cólon (intestino grosso). Este transforma estes produtos em fezes normais. Quanto mais tempo eles permanecerem no cólon, mais secos eles ficam.
Claro que a quantidade também aumenta se a pessoa estiver muito tempo sem ir ao banheiro. As fezes duras e grandes podem ser dolorosas e difíceis de expelir, podendo fazer com que as pessoas, especialmente crianças, fiquem relutantes em evacuar, criando um ciclo vicioso. Este é o padrão comum da obstipação crônica em crianças. Muitas vezes começa quando elas começam a escola. Muitas crianças pequenas evitam os banheiros da escola e acabam por esperar muito tempo.
A obstipação crônica pode durar meses ou anos, sendo geralmente causada por má alimentação, por alguma outra doença, ou por ignorar regularmente a vontade de ir ao banheiro. Dietas pobres em fibras e ingestão insuficiente de água são as principais causas do problema.
Enquanto que, a maioria das pessoas saudáveis tem ocasionalmente uma prisão de ventre, certas doenças ou condições também podem causar este problema, como:
Obstipação aguda começa repentinamente e dura alguns dias e pode ser causada por um bloqueio, por inatividade prolongada, medicação, desidratação, ou por falta de movimento intestinal. As mulheres grávidas podem desenvolver um problema deste tipo quando o útero pressiona o intestino. Por vezes, a anestesia geral afeta os músculos do intestino por alguns dias após a cirurgia. Intoxicação por chumbo e engolir objetos indigestos são outras causas raras.
Todos os seguintes medicamentos podem diminuir a passagem de fezes através do intestino, provocando obstipação aguda:
  • Anticonvulsivantes utilizados para a epilepsia
  • Antidepressivos
  • Diuréticos
  • Medicamentos para o coração como bloqueadores dos canais de cálcio
  • Suplementos de ferro
  • Analgésicos como a codeína e morfina
  • Alguns medicamentos para a tosse e resfriado que contêm dextrometorfano
  • Alguns antiácidos.
O uso excessivo de laxantes, eventualmente fazem com que os intestinos se tornem menos sensíveis à necessidade de eliminar as fezes e podem causar obstipação crônica. Os intestinos tornam-se dependentes de laxantes para trabalhar.
As pessoas que estão acamadas podem desenvolver bloqueios agudos graves chamados de impactação fecal. Estes podem ter de ser removidos pelo médico.


Sintomas de prisão de ventre

Sinais e sintomas de uma condição crônica incluem:
  • Promover menos de três evacuações por semana
  • Ter fezes irregulares ou difíceis
  • Esforçar-se para ter movimentos intestinais
  • Sentir a sensação de que existe um bloqueio no reto que impede os movimentos do intestino
  • Sensação de que você não pode esvaziar completamente as fezes do seu reto
  • Precisar de ajuda para esvaziar o reto, como usar as suas mãos para pressionar no seu abdômen e usar um dedo para remover fezes do reto
A prisão de ventre pode ser considerada crônica se você já experimentou dois ou mais destes sintomas durante os últimos três meses.


Complicações associadas a prisão de ventre

Complicações de prisão de ventre crônica incluem:

  • Veias inchadas no ânus (hemorroidas). Esforçar-se para ter um movimento intestinal pode causar inchaço nas veias e em torno do ânus.
  • Pele rasgada no ânus (fissura anal). Fezes grandes ou duras podem causar pequenas fissuras no ânus.
  • Fezes que não se conseguem expulsar (impactação fecal). Prisão de ventre crônica pode causar uma acumulação de fezes endurecidas que ficam presas no seu intestino.
  • Intestino que se projeta a partir do ânus (prolapso retal). Esforçar-se para ter um movimento intestinal, pode motivar que uma pequena quantidade do reto possa esticar e sobressair a partir do ânus.

Quando consultar um médico

É normal que você procure inicialmente o seu médico médico de família ou clínico geral para abordar o seu problema. Você pode ser encaminhado para um especialista em distúrbios digestivos (gastroenterologista), se o seu médico suspeitar de um caso mais avançado de prisão de ventre.

Porque a consulta médica pode ser breve, e porque existem muitas vezes uma grande quantidade de informações que se tornam necessárias, é uma boa idéia que o paciente possa estar bem preparado.

Diagnóstico de prisão de ventre

Testes e procedimentos utilizados para diagnosticar o problema crônica incluem:
  • Sigmoidoscopia. Neste procedimento, o médico insere um tubo iluminado, flexível em seu ânus para examinar o seu reto e a porção inferior do seu cólon.
  • O exame do reto e de todo o cólon (colonoscopia). Este procedimento de diagnóstico permite que o seu médico possa examinar todo o cólon, com um tubo flexível, equipado com câmara.
  • Avaliação da função do músculo do esfíncter anal (manometria anorretal). Neste procedimento, o médico insere um tubo estreito e flexível no seu ânus e reto e, em seguida, infla um pequeno balão na ponta do tubo. O dispositivo é então puxado para trás através do músculo do esfíncter. Este procedimento permite que o seu médico possa medir a coordenação dos músculos que você usa para mover as suas entranhas.
  • Avaliação de quão bem o alimento se move através do cólon (estudo de trânsito no cólon). Neste procedimento, você vai engolir uma cápsula contendo marcadores que aparecem em raios-X tirados ao longo de vários dias. O seu médico irá procurar por sinais de disfunção muscular intestinal e verificar como se move o alimento através do seu cólon.
  • Um raio-X do reto durante a defecação (defecografia). Durante este procedimento, o médico insere uma pasta mole feita de bário no seu reto. Você, então, passa a pasta de bário através das fezes. O bário mostra-se em raios-X e pode revelar um prolapso ou problemas com a função muscular e coordenação muscular.


Tratamento de prisão de ventre

Geralmente, o tratamento para a obstipação começa com mudanças de dieta e estilo de vida, destinadas a aumentar a velocidade a que as fezes se movem através do seu intestino. Se estas alterações não ajudarem, o médico pode recomendar medicamentos ou cirurgia.


Dieta e mudanças no estilo de vida

O seu médico pode recomendar as seguintes alterações para aliviar o seu problema:
  • Aumentar a ingestão de fibra. Adicionar fibras à sua dieta aumenta o peso das fezes e acelera a sua passagem através do seu intestino. Comece lentamente a comer mais frutas e vegetais frescos todos os dias. Escolha pães integrais e cereais.
  • O seu médico pode recomendar um determinado número de gramas de fibra para consumir a cada dia. Em geral, o objectivo será de 14 gramas de fibra por cada 1.000 calorias da sua dieta diária. Um aumento repentino na quantidade de fibra que você ingere pode causar inchaço e gás, pelo que o aumento deve ser gradual e a sua meta pode ser atingida ao longo de algumas semanas.
  • Praticar atividade física na maior parte dos dias da semana. A atividade física aumenta a atividade muscular dos seus intestinos.
  • Não ignore o desejo de ter uma evacuação. Leve o seu tempo no banheiro, permitindo-se a permanecer o tempo suficiente para ter uma evacuação. Evite distrações e não tenha pressa.


Laxantes

Existem vários tipos de laxantes. Exemplos de laxantes incluem:
  • Suplementos de fibras. Suplementos de fibras adicionam volume.
  • Estimulantes.
  • Osmóticos. Laxantes osmóticos ajudam os fluidos a mover-se através do cólon. Os exemplos incluem leite de magnésia, citrato de magnésio, lactulose, polietilenoglicol (MiraLax) e enema de fosfato de sódio.
  • Lubrificantes. Lubrificantes permitem que as fezes se possam mover através do seu cólon com mais facilidade. Um exemplo de um lubrificante é o óleo mineral.


Outros medicamentos

Prescrição de medicamentos utilizados para tratar a prisão de ventre crônica incluem:
  • Medicamentos que extraem água dos seus intestinos. A prescrição de medicamentos lubiprostone (Amitiza) e linaclotide (Linzess), que funcionam de formas diferentes para retirar água do intestino e acelerar o movimento das fezes. O seu médico pode recomendar estes medicamentos se os laxantes não tiverem ajudado.
  • Medicamentos em ensaios clínicos. Vários novos medicamentos para o tratamento da obstipação crônica estão a ser estudados em ensaios clínicos. Converse com o seu médico sobre a possibilidade destes novos fármacos poderem beneficiá-lo.


Treinar os músculos pélvicos

Treinamento de biofeedback envolve trabalhar com um terapeuta que utiliza dispositivos para ajudá-lo a aprender a relaxar e apertar os músculos da pélvis. Relaxar os músculos do assoalho pélvico no momento certo durante a defecação pode ajudá-lo a passar fezes mais facilmente.
Durante uma sessão de biofeedback, um tubo especial (cateter) para medir a tensão muscular é inserido no seu reto. O terapeuta orientará o paciente através de exercícios para relaxar e apertar os músculos pélvicos alternadamente. A máquina irá avaliar a sua tensão muscular e o uso de sons ou luzes podem ajudar a entender quando você relaxou os seus músculos.


Cirurgia

Uma cirurgia pode ser uma opção se você já tentou outros tratamentos e o seu problema crônico for causada por fissura anal, estenose ou retocele.
Para as pessoas que têm tentado outros tratamentos sem sucesso e que têm movimento anormalmente lento das fezes através do cólon, a remoção cirúrgica de parte do cólon pode ser uma opção. A cirurgia para remover o cólon raramente se torna necessária.


Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL