segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Hipófise - O que é, para que serve a hipófise

Hipófise o que é função como funciona glândula
A hipófise também é conhecida como glândula pituitária. A hipófise é uma estrutura do tamanho de ervilhas, localizada na base do cérebro, logo abaixo do hipotálamo, ao qual está ligada por meio de fibras nervosas. Esta faz parte do sistema endócrino e produz hormonas críticas, que são substâncias químicas que controlam diversas funções corporais.

A glândula pituitária é dividida em três secções: os lóbulos anterior, intermédio e posterior. O lobo anterior é principalmente envolvido no desenvolvimento do corpo, na maturação sexual e reprodução. Hormonas produzidas pelo lobo anterior regulam o crescimento e estimulam as glândulas supra-renais e tireoidianas, bem como os ovários e testículos. Elas também geram prolactina, que permite que as novas mães possam produzir leite.

O lobo intermediário da hipófise libera um hormônio que estimula os melanócitos, células que controlam a pigmentação (como a cor da pele) por meio da produção de melanina.

O lobo posterior produz hormona antidiurética, que recupera a água a partir dos rins e conserva-a na corrente sanguínea para evitar a desidratação. A oxitocina também é produzida pelo lobo posterior, auxiliando nas contrações uterinas durante o parto e estimulando a produção e liberação de leite.

A glândula pituitária é complexa na medida em que afeta várias partes do corpo com muitas hormonas diferentes. Doenças relacionadas com a glândula pituitária podem ser motivadas, quer por um excesso de secreção ou sub-secreção de uma ou mais dessas hormonas, o que pode motivar a ocorrência de uma ampla variedade de efeitos sobre a saúde, aparecendo como qualquer uma de várias doenças da glândula pituitária.


Causas de doenças associadas à hipófise

Algumas doenças da glândula pituitária são causadas por tumores pituitários. Os investigadores ainda não sabem o que causa tumores hipofisários. No entanto, pesquisas mostram que ter uma condição hereditária, como neoplasia endócrina múltipla tipo I aumenta o risco de desenvolver tumores da hipófise, tumores da paratireóide e tumores pancreáticos.


Sintomas de doenças associadas à hipófise

Doenças da glândula pituitária podem motivar sintomas que aparecem gradualmente ou de repente. Os sintomas, tanto de sobreprodução como produção insuficiente de hormonas segregadas pela glândula pituitária podem assemelhar-se a outras condições ou problemas médicos.
Sintomas da doença da hipófise incluem:
  • Dor de cabeça
  • Problemas de visão
  • Períodos menstruais irregulares
  • Produção de leite materno anormal
  • Diminuição de pelos do corpo
  • Impotência
  • Aumento dos seios
  • Acúmulo de gordura na face, costas e peito
  • Ossos enfraquecidos
  • Crescimento rápido
  • Sudorese profusa

Tipos de doenças da hipófise


Excesso de prolactina


Os prolactinomas (tumores benignos da glândula pituitária) podem causar a produção excessiva de prolactina. Altos níveis de prolactina podem causar períodos menstruais irregulares ou mesmo a paragem dos períodos menstruais, podendo causar galactorreia (produção de leite materno anormal). Os homens que sofrem deste distúrbio podem experimentar impotência (disfunção erétil) ou a falta de interesse sexual. Os homens também podem ter aumento dos seios, infertilidade ou uma diminuição no pelo do corpo. Se estes sintomas não forem reconhecidos e progredirem, dores de cabeça e problemas de visão podem ocorrer.



Adenomas hipofisários


Estes tumores são o tipo mais comum de tumores associados a distúrbios da glândula pituitária. Eles não secretam uma quantidade extra de hormona, e até se tornarem de um determinado tamanho, a pessoa não apresenta sintomas de doenças. À medida que o tumor cresce, um indivíduo pode começar a sofrer dores de cabeça e problemas de visão.


Síndrome de Cushing

Síndrome de Cushing é o resultado da produção excessiva de corticosteróides pelas glândulas supra-renais. Uma sobreprodução de corticotropina (hormona que controla a glândula supra-renal, pela glândula pituitária, que estimula as glândulas supra-renais para produzir corticosteróides) pode ser uma das causas. Além disso, certos tipos de câncer do pulmão e outros tumores fora da glândula pituitária podem produzir corticotropina. Outras causas incluem tumores benignos ou cancerosos nas glândulas supra-renais.



Acromegalia

A acromegalia é a palavra grega para "extremidades" e "alargamento". Quando a glândula pituitária produz um excesso de hormônios de crescimento, o resultado é o crescimento excessivo, chamado de acromegalia. O crescimento excessivo ocorre inicialmente nas mãos e pés, como tecido mole que começa a inchar. Esta doença rara da hipófise, afeta principalmente adultos de meia-idade. Se não for tratada, a doença pode levar a doenças graves e morte.


Hipopituitarismo

Hipopituitarismo é uma desordem que afeta o lobo anterior (frente) da glândula pituitária, resultando, geralmente, numa perda parcial ou completa da função do lóbulo. Os sintomas resultantes dependem de quais são as hormonas que deixam de ser produzidas pela glândula. Porque a glândula pituitária afeta outros órgãos endócrinos, os efeitos de hipopituitarismo podem ser graduais ou repentinos e dramáticos.



Também poderá gostar de ler:

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL