terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Gengivite - Causas e tratamento de gengivite

Gengivite causas sintomas diagnóstico tratamento
Gengivite é uma inflamação das gengivas causada por bactérias. Esta condição também pode ser referida como hemorragia gengival ou sangramento gengival. Eventualmente, as bactérias podem entrar nos ossos na raiz dos dentes e desgastá-los. Esta última fase é chamada periodontite, sendo uma das principais causas de perda dentária na população em geral e a primeira causa em idosos.

Causas

As bactérias que causam hemorragia gengival escondem-se na linha da gengiva, no ponto em que os dentes emergem. Muitas espécies de bactérias estão envolvidas, mas elas são conhecidas pelo nome universal de placa. A placa é constituída por bactérias, muco e pequenas partículas de alimentos. Novas bactérias estão a chegar constantemente, e se os dentes não forem limpos, elas formam uma camada de tártaro. Escovas de dentes e fio dental não podem remover o tártaro, somente um dentista pode fazê-lo.
Algumas pessoas são mais propensas a adquirir sangramento gengival do que outras. A gengivite é particularmente provável de ocorrer em pessoas com diabetes, AIDS, ou leucemia. Outros fatores ligados a um elevado risco de hemorragia gengival incluem:
  • Puberdade
  • Gravidez
  • Menopausa
  • Fumar
  • Restaurações e coroas mal colocadas
  • Respiração bucal
  • Genética
  • Reação alérgica
  • A deficiência de vitamina C (escorbuto)
  • Medicamentos (por exemplo, o uso da pílula anticoncepcional feminino)
  • Dentes mal alinhados ou aparelhos bucais mal equipados (como retentores ou coroas)
As mulheres grávidas têm frequentemente problemas de gengivas. As mudanças hormonais e tártaro podem combinar e provocar um crescimento excessivo de tecido gengival. Por vezes, forma-se um nódulo que pode sangrar facilmente. Este nódulo pode obstruir as áreas de linha da gengiva, não permitindo uma boa escovação e deixando as bactérias prosperarem em segurança. Mulheres na fase pós-menopausa podem desenvolver uma condição dolorosa chamada gengivite descamativa. Por razões desconhecidas, as camadas exteriores das gengivas saem dos dentes e perdem a sua solidez. Esta doença pode ser muito dolorosa, e as terminações nervosas ficam frequentemente expostas. Alguns medicamentos também estão associados com sangramento gengival, incluindo:
  • Ciclosporina (utilizada para o tratamento de artrite reumatoide e outras doenças auto-imunes)
  • Fenitoína (usada para controlar a epilepsia e outras convulsões)
  • Os bloqueadores dos canais de cálcio, como a nifedipina (usado para tratar a pressão alta e outras doenças cardíacas)
  • Alguns vírus também podem infetar a boca. O que mais provavelmente ataca as gengivas é o vírus do herpes, o que faz com que pequenas úlceras e buracos possam aparecer nas gengivas e noutras partes da boca. Esta doença é chamada de gengivoestomatite herpética aguda (estoma é um termo médico para o "buraco"). Ela só atinge pessoas que têm apenas herpes pela primeira vez

Sintomas e complicações

Uma típica gengivite bacteriana é geralmente uma condição indolor, mesmo quando as gengivas estão a sangrar. Elas tornam-se vermelhas brilhantes e incham, ficando menos firmes do que o habitual, podendo até ficar móveis. Elas são susceptíveis de sangrar durante a escovação e talvez durante a refeição. Por vezes, elas sangram durante a noite. Gengivoestomatite herpética também transforma as gengivas em vermelho brilhante, mas pode ser facilmente distinguida porque geralmente é bastante dolorosa. Existem dezenas de pequenas feridas brancas ou amarelas visíveis nas gengivas e bochechas internas. O tártaro que pode ser visto na linha da gengiva pode ser a ponta do iceberg. Geralmente, ele espalha-se entre os dentes e gengivas. As bactérias liberam substâncias químicas que podem corroer os ossos que sustentam as raízes dos dentes. Estes mesmos produtos químicos causam o mau hálito. Eventualmente, os dentes deixam de ficar firmemente fixados na sua posição. Esta forma avançada de gengivite é chamada de periodontite. Surpreendentemente, muitas vezes não causa dor e o paciente só toma consciência desta doença devido a sangramento nas gengivas ou dentes soltos.
Boca de trincheira, também conhecida como a infecção de Vincent, é uma forma particularmente grave do problema, sendo causado por uma combinação de duas bactérias. O seu dentista pode referir-se a ela pelo seu outro nome, gengivite ulcerativa necrosante aguda. Esta doença causa um rápido início de inchaço, sangramento, dor intensa e terrível mau hálito. As gengivas ficam de cor cinza, e estão muitas vezes deformadas. As papilas (a parte pontiaguda da gengiva, entre os dentes), tornam-se muitas vezes planas e têm uma área de tecido morto. Normalmente, a doença afeta pessoas que têm momentos de estresse grave (por exemplo, os estudantes durante as sessões de exame) e fumantes. O seu nome remonta à Primeira Guerra Mundial, quando, muitas vezes, se desenvolvia entre os soldados nas trincheiras.


Diagnóstico

A hemorragia gengival é facilmente diagnosticada pelo aparecimento das gengivas. O aparecimento da inflamação vai ajudar o seu médico ou dentista a distinguir uma infecção bacteriana do vírus de herpes. Raspagens podem produzir informações sobre as espécies de bactérias envolvidas, mas raramente é relevante para o tratamento, geralmente, não se tornam necessárias.
Ocasionalmente, a gengivite é o primeiro sinal de alguma outra doença como o diabetes ou a leucemia. Um médico pode querer a elaboração de um exame mais aprofundado, se houver doença periodontal severa, sem motivo aparente.


Tratamento

Geralmente, o tratamento imediato reverte sintomas associados à condição e impede a sua progressão para doença de gengiva mais grave e perda do dente. O tratamento eficaz requer cuidado profissional seguido por intensificação de higiene oral em casa.
Cuidados profissionais que deve ter com as gengivas incluem:
  • Uma avaliação inicial e limpeza dentária completa para remover todos os vestígios de placa bacteriana e tártaro.
  • Instrução sobre escovação eficaz e técnicas de uso do fio dental.
  • Exames e limpeza regulares.
  • Restaurações dentárias que permitam melhorar a higiene dental.
  • A limpeza profissional inicial irá incluir o uso de instrumentos dentários para remover todos os vestígios de placa bacteriana e tártaro (um procedimento conhecido como escala). Escala pode ser desconfortável, especialmente se as gengivas já forem sensíveis ou se existir uma extensa placa bacteriana e tártaro.
Dentes desalinhados ou coroas mal ajustadas, pontes ou outras restaurações dentárias podem irritar as gengivas e tornar mais difícil a remoção da placa bacteriana durante o tratamento domiciliar diário. Se os problemas com os dentes ou restaurações dentárias contribuírem para o seu problema, o seu dentista pode resolver esses problemas.

Geralmente, a gengivite desaparece depois de uma limpeza profissional completa, contanto que você continue a manter uma boa higiene oral em casa. O seu dentista irá ajudá-lo a planejar um programa eficaz para implementar em sua casa.

Prevenção de gengivite

A melhor forma de prevenir õ problema na gengiva é a prática de um programa de boa higiene dental, que cada pessoa deve começar cedo e praticar de forma consistente ao longo da vida. Uma limpeza completa com uma escova de dentes e fio dental deve levar três a cinco minutos. Uso do fio dental antes de escovar os dentes permite que você limpe as partículas de alimentos soltos e bactérias.

Consulte o seu dentista ou higienista dental regularmente para limpezas profissionais, normalmente a cada seis a 12 meses. Se você tiver fatores de risco que aumentam a probabilidade de desenvolver problemas nas gengivas, você pode precisar de limpezas dentais profissionais com mais frequência.


Estilo de vida e remédios caseiros

Passos que você pode tomar em casa para prevenir e reverter uma gengivite incluem:
  • Promover limpezas dentais regulares, numa programação recomendada pelo seu dentista.
  • Usar uma escova macia e substituí-la pelo menos a cada três a quatro meses.
  • Considerar o uso de uma escova de dentes elétrica, que pode ser mais eficaz na remoção da placa e tártaro.
  • Escovar os dentes duas vezes por dia, ou melhor ainda, depois de cada refeição ou lanche.
  • Usar fio dental pelo menos uma vez por dia.
  • Usar um anti-séptico bucal, se recomendado pelo seu dentista.
  • Usar um limpador interdental especialmente projetado para limpar entre os dentes.
Se você for consistente com a sua higiene dental, você deve visualizar o retorno da cor rosa no tecido da gengiva, que significa uma gengiva saudável, dentro de dias ou semanas. Você vai precisar de praticar uma boa higiene oral durante toda a vida, para que os seus problemas de gengiva não retornem.

Nenhum comentário:
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL